Pular para o conteúdo principal

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - SAMUCA E A SELVA

 

Por: André Montandon

Foto: Carolina Ferreira / Divulgação

Bem-vindos à selva sonora onde a batida é selvagemente contagiante e as palavras ecoam como o rugido de um leão na floresta musical. Fruto da união do carismático e energético cantor e compositor Samuel Samuca com nove músicos de projetos de sucesso na cena contemporânea de São Paulo, como Nomade Orquestra e Orquestra Brasileira de Música Jamaicana. O álbum de estreia - "Madurar" - lançado em 2016, rendeu a indicação para o 28º Prêmio da Música Brasileira como melhor grupo na categoria canção popular. Já "Tudo que Move é Sagrado" - em homenagem aos 70 anos de Ronaldo Bastos - contou com as participações de nomes como Criolo, Luedji Luna, Liniker, figurando entre os melhores álbuns de 2018 do Prêmio APCA. Em 2022, "Ditados Populares Dançantes", terceiro álbum de estúdio e o mais recente trabalho, trouxe uma atmosfera dançante e multicultural que marca a trajetória do grupo,  que neste ano, comemora dez anos de história. 

Prepare-se para adentrar na densa vegetação de ritmos e melodias com Samuca e a Selva, que desembarca pela segunda vez no palco do Laboratório 96 em Uberaba-MG. E para aguçar a sua vontade de embarcar nesta jornada única com este coletivo artístico que se aventura pelos territórios inexplorados da arte sonora, realizamos uma entrevista exclusiva que você pode conferir, a seguir:

- Como vocês descreveriam o som único do Samuca e a Selva para alguém que ainda não teve o privilégio de experienciar?

Samuca e a Selva - Acho que dá pra dizer que é uma experiência que mistura ritmos muito dançantes a uma poesia que se propõe a ser sagaz, a trazer reflexão acerca de temas do cotidiano. Tudo isso amarrado em apresentações bastante imersivas, potentes. São 10 pessoas no palco, realmente tocando seus instrumentos. Acho que isso colabora pra incrementar a carga emocional do show.  

- Acredito que cada membro da banda possui suas próprias influências e gostos. Como conseguem fazer para o elenco se entender, não apenas musicalmente, mas também nos relacionamentos pessoais e no momento de compor as músicas?

Samuca e a Selva - Eu diria que a grande chave do nosso entendimento enquanto grupoé a capacidade de ouvir. A gente foi se moldando pra se respeitar nesse lugar. Hora de falar e hora de ouvir. Acho que isso faz com que a gente acabe ouvindo todas as ideias, referências e sugestões de todo mundo e depois abrimos espaço pro teste, antes de sair julgando se aquilo funciona ou não. O fato de todos terem diferentes referências acho que é mesmo a magia da coisa. Incrementa nossa pesquisa e por fim nossa sonoridade. No fim o nosso som é justamente a fusão de tudo isso. 

- Além da música, quais outras formas de arte ou experiências de vida influenciam o trabalho da banda?

Samuca e a Selva - Como são muitas individualidades fica até difícil de listar. Mas acho que em termos gerais somos todos amantes do cinema, das cênicas e das artes visuais. Eu já realizei inúmeros trabalhos como ator e apresentador.  O Victor Fão além de trombonista é cartunista e ilustrador. A Carol é doutora especializada em trilha sonora pra cinema, além de já ter dirigido alguns filmes. O Matheus é professor no instituto brincante em uma turma que aborda as danças populares do Brasil. Então nesse aspecto também é bastante informação que transamos com a nossa musicalidade.

- Celebrados por suas performances energéticas no palco, como vocês mantêm essa intensidade durante longas turnês e apresentações?

Samuca e a Selva - O público é sempre um motor. Ver a galera dançando, curtindo e se entregando é muito motivador e faz com que a gente queira mais fogo. Mas pra além disso acho que vale destacar que a gente tá numa fase bem fitness (risos). É verdade. Impressionantemente 100% do grupo anda bastante preocupado com a questão da saúde, pra além da questão estética. Saúde enquanto qualidade de vida mesmo. A gente se cuida e troca muita ideia sobre treino, alimentação, sono e tem se alicerçado muito. O bacana é que isso tem trazido um foco maior, todo mundo mais disposto e mais afim. Impacta diretamente e positivamente no nosso próprio profissionalismo. Acho que isso também ajuda a manter toda a intensidade e o vigor dos shows. 

- Para encerrar, mande uma mensagem para galera de Uberaba e região que segue o zebunarede e está ansiosa para esse encontro especial no Laboratório 96.

Samuca e a Selva - Uberaba é uma terra querida que marcou muito a gente na nossa última (e única ida). Público quente, carinhoso e afim de dançar. Isso motiva a gente. O Lab dispensa apresentações. Uma das casas mais charmosas do país. Vai ser uma maravilha retornar e rever essa galera. Estamos ansiosos ❤️

Foto: @espacolaboratorio96

Curtiu a entrevista?
Quer saber mais sobre a banda?
Acesse:

Já garantiu o seu ingresso para essa super apresentação❓️ 
Não🤯⁉️!?
 Então não perca mais tempo, acesse 👇
https://www.sympla.com.br/evento/lab96-apresenta-samuca-e-a-selva/ 

Siga o zebunarede também pelas redes sociais:

Facebook: zebunarede.com

Instagram: @zebunarede

Youtube: zebunarede

Twitter: @zebunarede

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONHEÇA BEN HEINE

Ben Heine. Foto: Reprodução internet Ben Heine  é um talentoso artista belga, que cria surpreendentes desenhos tridimensionais. Depois de finalizar o trabalho, Ben Heine tira fotos de si mesmo interagindo com sua obra e o resultado é surpreendente. Ele descreve a si mesmo como um artista visual multidisciplinar que é inspirado pelas pessoas e pela natureza.  Heine cresceu em Abidjan, Costa do Marfim, onde viveu por sete anos com seus pais e três irmãs antes de volta para Bruxelas em 1990. Ele é conhecido internacionalmente por seus trabalhos muito criativos projetos  “Pencil Vs Camera“  e "Circlism Digital" .   O primeiro, envolve a mistura de desenho e fotografia, a imaginação e a realidade, através da ilusão e do surrealismo. No segundo projeto, Heine geralmente faz retratos de celebridades / ícones culturais com ferramentas digitais usando círculos planos sobre um fundo preto. Cada círculo tem uma única cor e um único tom. Através do uso de softwares gráficos

UBERABENSES NO TOPO: AS CONQUISTAS QUE ELEVAM O NOME DA CIDADE NOS ESPORTES

  No dia 13 de abril, as centrais uberabenses  Isabela Quiuqui  e  Gabriella Pena conquistaram em Portugal,  com a equipe  Associação Avense AA78 -  o Campeonato Nacional da 2ª Divisão Sênior Feminino . O grande trunfo ocorreu de forma antecipada, após vitória na 8ª rodada por 3 sets a 0 sobre o Clube Esc. Levada. Essa é a segunda ascensão da equipe com participação das nossas craques. Na temporada passada, o  time da Vila das Aves venceu a  3ª Divisão de forma invicta. Equipe AA78; as atletas Gabriella e Isabela. Foto:  @aa78_voleibol  /  @isquiuqui Na quarta-feira (24), em Jardinópolis-SP,  a equipe adulto do  Uberaba Spartan Sport aplicou uma sonora goleada pra cima das paulistas de Pontal pelo Campeonato Paulista & Sul Minas de Futsal . Com gols de  Rayane (2x) , Nathalia (2x) , Daniela , Ianca e Norma , as spartanas venceram o duelo por 7 a 0, alcançando a segunda vitória na competição. Já no sábado, foram campeãs do Torneio de Futsal Feminino de Ituiutaba, ao derrotar na gr