Pular para o conteúdo principal

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - TERNO REI

 

Por: André Montandon

Após o grande sucesso do disco "Violeta" de 2019, o Terno Rei, apresenta seu quarto álbum de estúdio,  "Gêmeos", com 12 faixas compostas por músicas de nostalgia, temas marcantes e canções mais delicadas. Com uma sonoridade que remete à estética dos anos 2000 e finais de 90, mas mantendo a identidade melancólica e urbana da banda.

Gravado no Nico´s Studio, com mixagem e masterização por Nico Braganholo e produção de Amadeus de Marchi, Gustavo Schirmer e Janluska, o disco lançado em março pelo selo da Balaclava Records obteve uma ótima recepção do público e da crítica especializada, e está disponível em todas as plataforma digitais.

E é claro que a nossa querida Uberaba não poderia ficar de fora dessa tour de lançamento que já contou com uma apresentação elogiada no Lollapalooza e está confirmada para o Festival Timbre em Uberlândia e no Primavera Sound em São Paulo, Santiago (Chile) e Buenos Aires (Argentina).  

Aproveitamos essa nova apresentação do quarteto formado por Ale Sater, Bruno Paschoal, Greg Maya e Luis Cardoso no Laboratório 96, para entrevistar o vocalista e baixista da banda Ale Sater. Que você confere a seguir: 

- 2022 vem sendo um grande ano para banda, com o lançamento do novo álbum, turnê de apresentação pelo país, e uma ótima recepção do público e crítica especializada. Podemos dizer que depois do álbum Violeta (2019) e agora com Gêmeos, a banda vai consolidando o seu espaço na música brasileira? 

Ale Sater Com muita alegria, sim! Esse ano tem sido espetacular, com shows muito legais e com uma recepção legal mesmo. Isso nos dá vontade de fazer mais músicas e mais discos. De certa forma, consolida sim, mas tem muita coisa legal pela frente ainda....

- Após um "longo e tenebroso inverno" de suspensão e cancelamentos de shows devido a pandemia, finalmente vocês subiram ao palco do Lollapalooza. Conte um pouco sobre essa grande experiência? 

Ale Sater Foi incrível, maravilhoso, super privilégio. O público chegou bem cedo e pode acompanhar o nosso show, estava bem sol, tocamos legal, clima de festival. Foi demais...

- Falando ainda em grandes festivais, como está a expectativa  de participar das edições do Primavera Sound em São Paulo, no Chile e na Argentina em novembro?

Ale Sater A gente tem um relação muito massa com o Primavera pois foi o primeiro festival grande que tocamos (junto com o Bananada de 2015). Então é mto legal poder tocar na primeira versão brasileira e de quebra poder viajar para a América do Sul tbm. Bem ansiosos por isso e preparando mudanças no show, coisas especiais.

-  Desde a última apresentação da banda em nossa cidade já se passaram três anos, o que vocês estão preparando para essa nova apresentação no Laboratório 96?

Ale Sater O show hoje é maior e tem mais movimento, mais dinâmica :) Espero que seja mais legal. 

- Para encerrar, gostaríamos de um recado pra galera de Uberaba e região que estava com saudade de vocês e ansiosa para esse novo encontro.

Ale Sater Galera, super ansioso para estar com vocês em + 1 show !!!


E você, já garantiu o ingresso para esse super show❓️
Não🤯⁉️
Corra e garanta já o seu em: https://www.sympla.com.br/terno-rei-uberaba

Curtiu a entrevista? 
Quer saber mais sobre o artista e o Trupe? 
Acesse:

Siga o zebunarede também pelas redes sociais:

Facebook: zebunarede.com

Instagram: @zebunarede

Youtube: zebunarede

Twitter: @zebunarede

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Furtado Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo" , contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta" , com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apres

BATE-PAPO COM JOÃO CARLOS NOGUEIRA

Por: André Montandon João Carlos Paranhos Nogueira  é um dos grandes nomes do esporte uberabense. Seu currículo é inspirador, abrange prêmios de destaque do ano, participações e títulos em importantes competições do país. Fera na natação, no triatlo e na maratona aquática, João começou a praticar esporte bem cedo, aos seis anos de idade.  Nas piscinas, são vários pódios, destaque para os títulos no Circuito Brasil e Circuito Paraolímpico. Em 2011, iniciou no Paratriathlon, também conseguindo bons resultados, como a Copa Brasil de 2018. Em 2014, começou na maratona aquática, com diversos títulos na categoria PCD  e sempre estando entre os melhores também contra nadadores sem deficiência, na categoria master. Medalhas em eventos importantes como no Desafio Aquaman, no Circuito de Maratona Aquática do Estado de São Paulo, na Travessia dos Fortes e o Circuito Rei e Rainha do Mar. No ano passado, mais um feito marcante em sua carreira, foi campeão na 52ª edição da Maratona Aquátic