Pular para o conteúdo principal

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - CORTEX E CRUCIFYCE

 

Por: André Montandon


Representantes do rock pesadoooo e do movimento underground de Uberaba, as bandas Cortex e Crucifyce, promoveram uma integração inédita entre os videoclipes "Perturbado"  e "Onde Estamos", duas músicas que interagem em uma mesma história. Registrando assim o primeiro Crossover do gênero e marcando a posição deles na cena local. 

Aproveitando o lançamento desse projeto inovador, propomos as bandas uma entrevista no mesmo formato, para apresentar com mais detalhes essa iniciativa. Se liga aí:


- Como surgiu a ideia dessa produção conjunta?

Cortex/Crucifyce - A banda Córtex estava planejando gravar o seu segundo clipe da música "Pertubado" com o Lucas Rodrigues, e por coincidência a banda Crucifyce também estava planejando gravar o seu terceiro clipe da música "Onde Estamos".

O produtor identificou alguns elementos nas duas músicas que se interligavam. E teve a brilhante ideia de realizar um crossover no videoclipe das duas bandas, com cenas que seriam uma continuação do outro clipe. Além disso, as duas bandas já tinham uma parceria, com uma participação da baixista da Crucifyce na live da Córtex. Então, realizamos uma reunião para verificar essa possibilidade e analisar como seria essa vinculação dos dois clipes. Acertamos todos os detalhes, e assim o crossover foi aprovado e começamos a colocar em prática nas gravações.

A Crucifyce é formada atualmente pela Tay (Vocal/Baixo), Calrlos (Guitarra) e Mayron (Bateria).

- Como foi o processo de construção da história que conecta as músicas?

Cortex/Crucifyce - Primeiro, buscamos entender a ideia das letras e instrumental de cada música.

A música "Onde Estamos" fala sobre uma crítica à sociedade. Atualmente, tudo é focado na mídia e nas redes sociais. As pessoas aproveitam disso e registram acontecimentos ruins com o próximo sem nenhuma culpa e dor, compartilhando com todos da sua rede, não respeitando a família e amigos. Além disso, outras pessoas aproveitam dessa situação para se promoverem (empresa, marca, influencer...), parece que o dinheiro e a audiência vale muito mais do que o sofrimento das famílias e amigos. Essa música questiona, onde estamos? Porque na verdade muitas pessoas não ligam para o próximo, não se importam em ajudar, não fazem sua parte e apenas apontam o dedo e fazem cena em rede social ou na mídia. Há tanta coisa negativa na humanidade hoje, não só no nosso país, mas no mundo inteiro. Essa música foi feita para abrir os olhos de todos, é uma reflexão.

A música Pertubado fala sobre a história de um casal que vivia bem, mas por uma denúncia anônima e um erro no endereço, assassinaram uma mulher que não tinha nada a ver com a denúncia. O esposo se entregou ao sofrimento e ficou perturbado, se entregou às drogas, mudou sua vida drasticamente e começou a viver de uma forma que não tinha mais sentido.

E assim, unimos vários acontecimentos ruins que são mencionados nessas duas músicas. Começamos o roteiro, com a ideia principal de simular uma morte de uma pessoa por um erro, demonstrar o sofrimento causado pela perda e outras pessoas se aproveitando da situação para filmar e fotografar sem nenhum respeito.

- E o processo de gravação e produção dos videoclipes?

Cortex/Crucifyce - Gravamos as cenas em alguns dias e em vários locais diferentes. Tivemos várias pessoas que nos ajudaram participando do clipe e apoiando na gravação e produção.

Gravamos algumas cenas em algumas ruas e a parte da vítima no apartamento do vocal da Córtex.

Inclusive, uma parte das cenas estava combinado para ser no studio do produtor, mas como estava chovendo ficou difícil para gravar. E por sorte e de última hora, o nosso amigo Ralph que estava com a gente ajudando a carregar e transportar os instrumentos cedeu a garagem para gravarmos uma das principais cenas do clipe.

Foi um processo bastante demorado e cansativo, mas valeu muito a pena.


- Como está a interação do público com o novo trabalho?

Cortex/Crucifyce - As duas bandas receberam vários elogios pelas músicas e videoclipes, tivemos uma boa interação com público. Apesar de não ter conseguido alcançar um número considerável de visualizações, porém estamos trabalhando com os recursos que temos para divulgar mais e ter um alcance melhor.

- Vai rolar outra parceira no futuro?

Cortex/Crucifyce - Sim, nós temos a intenção de criar mais materiais com as duas bandas e ainda não temos previsão, mas os videoclipes foram apenas um começo da parceria.

O Cortex é formado atualmente pelo Bruno "Duende" (vocal), Guilherme Seabra (Guitarra) e Luan (Baixo) e Andre Gubolin (bateria)

- Para finalizar, mandem um recado para a galera que nos acompanha e é fã do trabalho de vocês.

Cortex/Crucifyce - Agradecemos ao André e toda equipe do Zebu na Rede pela oportunidade e a todos que acompanharam a entrevista. Agradecemos também a todos que acompanharam os nossos lançamentos e nos ajudaram de alguma forma compartilhando, curtindo ou comentando nas plataformas. Esse apoio é muito importante para nós crescermos cada vez mais no cenário nacional e contribuirmos com a propagação dos nossos estilos no país.

Se possível, pedimos a todos para acessar nosso material, curtir, compartilhar e comentar. Qualquer ação é de grande ajuda para nos fortalecer cada vez mais.

Obrigado galera!!! Desejamos à vocês ainda mais sucesso!

Curtiu a entrevista?
Quer saber mais sobre as bandas?
Acesse:

www.youtube.com/Crucifyce

www.youtube.com/cortex

www.facebook.com/CrucifyceOfficial/

www.facebook.com/cortexbanda/

www.instagram.com/crucifyce_oficial/

www.instagram.com/cortexbanda/


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ESQUADRÃO UBERABENSE EM TÓQUIO: RAISSA MACHADO

Neste quinto e último episódio da série sobre os nossos representantes nos  Jogos de Tóquio 2020 ,  apresentamos um pouco sobre a trajetória do fenômeno  Raissa Machado . Foto: Gui Christ/CPB Incentivada pela mãe, aos 11 anos, começou a fazer ginástica e balé no Centro Municipal de Educação Avançada em Uberaba. A pós um teste na  ADEFU -  Associação dos Deficientes Físicos de Uberaba, i niciou no paradesporto  e logo se destacou. C onquistando no início da carreira, pódio em diversas modalidades: lançamento de dardo, lançamento de disco e  corrida. Mas foi com o Dardo, que se tornou  referência  mundial. Dona de várias medalhas nas disputas por clube e pela Seleção em competições nacionais e internacionais na classe F56. Em 2014 no Chile, foi medalha de bronze no Sul-Americano. No ano seguinte, conquistou o bronze no Parapan de Toronto, e a prata no Mundial de Atletismo em Doha, no Catar. Aos 20 anos, chegou a tão sonhada Paralimpíada,  na edição Rio 2016 , mas o resultado não foi o qu

COPA TRIÂNGULO REUNIU GRANDES ATLETAS EM UBERABA

  Realizada no  último domingo (29), em Peirópolis, a  Copa Triângulo Mineiro MTB ,  reuniu mais de 400  atletas,  marcando o retorno das grandes competições em Uberaba, suspensas devido a pandemia do Covid-19. Promovida pela RR Eventos, com apoio da Funel, o  evento que é uma das maiores provas de Mountain Bike do Triângulo Mineiro, contou com disputas em percurso completo de 47 km, nas categorias Masculina e Feminina Elite, Júnior, Sub 23 ao Sub 55 e Dupla Maculina. Já no percurso reduzido com 34 km, nas categorias Juvenil, Over 55, Dupla Mista, Turismo Masculino e Feminina e Peso Pesado. Confira a seguir o pódio da categoria elite: - Masculino : 1º - Nicolas Rafhael Machado (Trinx Brasil Racing Team); 2º - Frederico N. Mariano (Sodbike/Lelin Bikes/Vinculo Imoveis); 3º - Pedro Hillo De Almeida Bertallo (Sodbike/Sabia Digital/Aroeira/Phteam/Racer); 4º - Raphael Mesquita Mendes (Jc Bikes); 5º - Jeovane Junior de Oliveira (Ivan Start Ciclobikeshop);     Foto: Reprodução da internet - F