Pular para o conteúdo principal

JOÃO MENEZES FATURA O PRÊMIO BRASIL OLÍMPICO 2019


O Uberabense João Menezes conquistou na noite dessa terça-feira (10) na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, o Prêmio Brasil Olímpico como melhor atleta de tênis, coroando a sua grande temporada no esporte em 2019.

Foto: Getty Images Sports

“Grande honra receber esta homenagem ao lado de tantas feras do esporte brasileiro”, publicou João Menezes, em suas redes sociais.  

O Prêmio Brasil Olímpico é uma premiação instituída pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) que escolhe os melhores atletas e técnicos do país nas modalidades olímpicas e paralímpicas, além de homenagear atletas dos Jogos Escolares Brasileiros e dos Jogos Universitários e ex-atleta (Troféu Adhemar Ferreira da Silva). E recentemente, com a participação dos internautas, eleger  o melhor atleta do ano, homenageado com o prêmio Atleta da Torcida. Nessa edição, foram escolhidos os melhores atletas brasileiros em 57 modalidades. 

Foto: Reprodução da internet 

Com apenas 22 anos, o uberabense teve grande reconhecimento após a disputa do Pan de Lima em agosto desse ano no Peru, onde conquistou a medalha de ouro, tornando-se o sexto brasileiro a alcançar esse feito na competição de simples masculina nos Jogos Pan-Americanos.

Foto: Reuters/Ivan Alvarado

João iniciou a temporada na 398ª do ranking mundial da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais). A ascensão ocorreu após o título do Challenger de Samarkand no Uzbequistão e vice-campeonato em Binghamton nos Estados Unidos. Entre as diversas participações no circuito mundial do Challenger, disputou duas das grandes competições do tênis mundial: a Copa Davis e o US Open. Sendo que nesse ultimo, realizado em Nova Iorque, por pouco não conseguiu entrar na chave principal, onde enfrentaria o recordista de títulos de Grand Slam, Roger Federer. João acabou eliminado na última partida do qualifying.

Atualmente, o tenista ocupa o 191º lugar, um salto de 207 posições em quase um ano. Entre os brasileiros, Menezes é o segundo mais bem colocado, atrás apenas de Thiago Monteiro (89º). Agora, para garantir a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 (conquistada no Pan de Lima), basta o tenista se manter no top 300 do ranking mundial até a data da convocação em junho de 2020.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BATE-PAPO COM JOÃO CARLOS NOGUEIRA

Por: André Montandon

João Carlos Paranhos Nogueira é um dos grandes nomes do esporte uberabense. Seu currículo é inspirador, abrange prêmios de destaque do ano, participações e títulos em importantes competições do país. Fera na natação, no triatlo e na maratona aquática, João começou a praticar esporte bem cedo, aos seis anos de idade. 
Nas piscinas, são vários pódios, destaque para os títulos no Circuito Brasil e Circuito Paraolímpico. Em 2011, iniciou no Paratriathlon, também conseguindo bons resultados, como a Copa Brasil de 2018. Em 2014, começou na maratona aquática, com diversos títulos na categoria PCD  e sempre estando entre os melhores também contra nadadores sem deficiência, na categoria master. Medalhas em eventos importantes como no Desafio Aquaman, no Circuito de Maratona Aquática do Estado de São Paulo, na Travessia dos Fortes e o Circuito Rei e Rainha do Mar. No ano passado, mais um feito marcante em sua carreira, foi campeão na 52ª edição da Maratona Aquática 14 Bis, …

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - RENATO CALANGO

Por: André Montandon O músico, compositor, poeta, interprete e produtor Renato Calango tem a música em seu DNA.Juntamente com outros talentosos artistas criaram o Movimento Calango. A intenção do Movimento e dos que o vivenciam, é criarem composições musicais em vários estilos diferentes, agregando a maior diversidade de sonoridade possível, buscando uma alta carga de liberdade criativa sem se desligarem das suas ecléticas preferências e influências musicais, culturais, artísticas e ideológicas.Tem a característica de ser uma proposta artístico-musical aberta, na tentativa de realizar as mais diversas parcerias com os mais diferentes tipos de artistas e pensadores, tanto para compor, quanto para produzir e se apresentar ao vivo.Não seguem nenhum estilo musical, mas caminham por vários deles, desde que seja uma proposta artística viável, de bom gosto, harmoniosa ou até mesmo quando estiver fora da “beleza” convencionalmente imposta. Tentam, na medida do possível, se despir de pré-concei…