Pular para o conteúdo principal

BATE-PAPO COM O ATLETA RAFAEL MINEIRO


Por: André Montandon

Rafael comemorando o titulo do NBB 2015-16. Foto:Fanpage
De volta ao flamengo e em grande fase na carreira, o pivô uberabense Rafael Mineiro é nome certo na seleção brasileira comandada por Aleksandar Petrovic. Sendo um dos grandes responsáveis pela classificação da seleção para o Mundial de Basquete que será realizado em agosto na China. 

Com passagens por Franca, Paulistano, São José, Pinheiros, Limeira e Bauru, Mineiro coleciona títulos nacionais e pela seleção, como o Sul-Americano de 2010 e o Pan de 2015. Aproveitando esse momento especial, batemos um papo com o atleta para conhecer um pouco mais da sua trajetória no esporte, metas na carreira e a expectativa para o Mundial. Confira:

- Quando começou o seu interesse pelo basquete e os primeiros passos no esporte?

Rafael Mineiro - Eu sempre gostei muito de esporte, pratiquei natação, futebol e quando ainda jogava futebol eu fui assistir um treino do meu irmão no Clube Uirapuru, onde ele já praticava basquete. Quando o técnico me viu, falou "Nossa como você é grande! Você não quer vir aqui treinar um dia com a gente, experimentar como é?". Eu tinha gostado de assistir, foi o primeiro treino do meu irmão que assisti, me interessei e falei: "ah, vou praticar um dia, vou ariscar um treino". E foi amor à primeira vista! Cara, desde então, eu não consegui mais parar de pensar no basquete, eu fui um dia, voltei e acabei sendo escrito, jogando pouco tempo para Uberaba. Foram apenas 5 meses e depois do campeonato, que era bem curto, tive a oportunidade de ir para o estado de São Paulo, em Sorocaba, onde tudo deslanchou.

- Quem são seus ídolos (dentro ou fora do esporte)? 

Rafael Mineiro - Bom, as duas pessoas que eu tenho admiração, um eu joguei com ele, que é o Marcelinho Machado , um cara muito inteligente, que entende muito do jogo e eu tive oportunidade de conhece-ló também fora das quadras, um amigo pessoal e que tenho uma admiração muito grande. O outro é o Varejão, que eu estou jogando junto no Flamengo, uma pessoa que já participou das maiores ligas do Mundo, jogou muito tempo na Europa e na NBA. É um cara que entende muito, é humilde, um ídolo para mim.

- Você já defendeu grandes clubes, como o Flamengo onde está atualmente. Mas vestir a "amarelinha" e defender o país, deve ser um momento mágico para o atleta. Pode nos descrever esse sentimento?

Rafael Mineiro - Com certeza defender grandes clubes é importante para a carreira de qualquer atleta, mas o ápice com certeza é vestir a amarelinha, estar na seleção brasileira é um momento mágico. Quando sai a convocação, você sente uma felicidade enorme e quando você chega lá, começa a treinar e tudo,  e aquele frio na barriga gostoso que dá de defender a Seleção Brasileira. Você sabe que ali você está defendendo não só um país, mas acho que um sonho de muita gente. Então é um momento muito magico e especial.

Rafael comemorando com equipe o titulo do Panamericano de 2015. Foto: Washington Alves/Exemplus/COB
- Podemos afirmar que você está na melhor fase de sua carreira?

Rafael Mineiro - Sim, com certeza me sinto no melhor momento da minha carreira, estou numa grande equipe e defendendo a seleção brasileira, um pouco mais experiente. Com certeza estou me sentindo muito bem nesse momento.

- Qual é a expectativa para esse Mundial, principalmente após esses dois últimos jogos das eliminatórias onde a seleção realizou ótimas atuações? 

Rafael Mineiro - O Brasil conseguiu uma boa classificação no último Mundial, ficou em sexto lugar. Mas com certeza, a gente ainda almeja uma medalha, né. Então a expectativa é que a gente possa fazer o nosso melhor, estar bem. Nós vamos ter um tempo maior de preparação para ir em busca de uma medalha.

- Você já conquistou diversos títulos pelas equipes que defendeu e com a seleção.  E quais os desafios que ainda almeja na carreira?  

Rafael Mineiro - Eu conquistei muito títulos sim por clubes e pela seleção brasileira. Mas ainda tenho alguns sonhos: não disputei o mundial pela seleção brasileira e nem uma Olimpíada. Isso ainda, é um sonho. Em questão de títulos pelos Clubes, ainda falta o mundial de clubes, o qual já disputei 3 vezes, conquistando o vice-campeão.

Pra finalizar, manda um recado pra galera de Uberaba que acompanha a sua carreira e torce pelo o seu sucesso.

Rafael Mineiro - Só agradecer. Dizer um muito obrigado a todos de Uberaba que sempre me dão muito carinho, seja nas redes sociais ou ou até mesmo quando estou na cidade. E dizer que sempre vou levar o nome de Uberaba com muito orgulho. Muito obrigado a todos.

Muito obrigado pela atenção Rafael, continuamos torcendo pelo o seu sucesso!!

Curtiu a entrevista? Quer saber mais sobre o atleta?






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BATE-PAPO COM O TENISTA JOÃO MENEZES

Por: André Montandon


Com apenas 22 anos, João Menezes já é um dos principais nomes do tênis brasileiro. Vivendo o seu melhor momento na carreira, o uberabense ocupa atualmente a 210º posição no ranking mundial da ATP (Associação de Tenistas Profissionais), sendo o terceiro melhor brasileiro. Apaixonado pelo esporte, o atleta contou com a influência e o apoio da família no desenvolvimento no tênis. Agora com a conquista da medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos, busca alcançar grandes títulos e chegar forte nas Olimpíadas de Tokio 2020.
Mas nem sempre foi assim. João passou por momentos difíceis nessa trajetória, pensando até em abandonar o esporte devido a resultados que não vinham e principalmente, pelas três cirurgias no joelho esquerdo e uma lesão na coluna. Mas, pelo apoio do pai, seu grande incentivador, ele retomou os treinamentos em busca dos seus sonhos. 
Confira o nosso bate-papo com esse grande atleta uberabense:
- João, quando começou o seu interesse pelo tênis; os primeir…

UMA BREVE HISTÓRIA DE UBERABA

O povoamento da região de Uberaba teve início, no final do século XVIII, com sesmarias concedidas pela Capitania de Goiás, entre elas, a Fazenda das Toldas, ainda existente, concedida a Tristão de Castro Guimarães, e as Fazendas Santo Inácio, Ponte Alta e Bebedouro, concedidas, em 1799, ao Tenente Joaquim da Silva e Oliveira, irmão do Sargento-Mor Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira, todas estas fazendas situadas ao sul da atual Uberaba.

O povoado de Uberaba, foi fundada, em 1809, pelo sargento-mor comandante da Companhia de Ordenanças do Distrito do Julgado do Desemboque da Capitania de Goiás, Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira.
A primeira casa de Uberaba, construída pelo Sargento-Mor Antônio Eustáquio, localizava-se na atual esquina da Praça Rui Barbosa com a Rua Artur Machado, do lado esquerdo de quem desce a rua Artur Machado.

Uberaba surgiu pela migração de familias que deixaram as já esgotadas regiões produtoras de ouro, porém fracas para agricultura, da Capitania d…