Pular para o conteúdo principal

COMUNICADO SOBRE O ABASTECIMENTO EM UBERABA



Um problema operacional dentro da Estação de Tratamento de Água (ETA) paralisou o processo de tratamento na madrugada de quarta-feira (18), repercutindo em toda o complexo de reservação de água do Codau. Um dos insumos do tratamento, o sulfato de alumínio líquido, não foi entregue pela empresa fornecedora - Bauminas Química Ltda - dentro do prazo estipulado pelo Codau. 

O atraso no cumprimento do cronograma de entrega gerou uma notificação judicial para a Bauminas Química Ltda, mesmo diante das informações extraoficiais que chegaram à direção do Codau, justificando o atraso. Segundo consta, toda a produção da indústria foi direcionada para atender o desastre ecológico de Mariana (MG) e das cidades que margeiam o rio Doce.

As reservas internas são suficientes para atender a demanda interna por 15 dias. Este insumo é parte integrante das soluções químicas usadas no tratamento e a função dele é a de reduzir a turbidez da água. Sem o sulfato não é possível produzir uma água limpa e de qualidade para ser distribuída. 

Neste momento, há sete dos 10 Centros de Reservação fechados e a tendência, até o final da tarde, é que outros também sejam fechados. O problema concentra-se na ETA e não na falta de água no rio Uberaba, que continua com grande vazão neste período de chuva. 

A empresa fornecedora garantiu que ainda hoje, no final da tarde um carregamento com o sulfato de alumínio chegará a Uberaba. O Codau calcula que serão 12 horas de interrupção no tratamento da água. Por isso, o Codau alerta que a população deve imediatamente adotar medidas severas de controle da água reservada nas caixas de água domésticas, até que a situação seja completamente normalizada. 

A direção do Codau lamenta todos os fatos e volta a reafirmar que está trabalhando para solucionar este problema operacional o mais rápido possível, mas o sistema deverá ter repercussão no abastecimento por 3 a 4 dias.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Furtado Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo" , contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta" , com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apres

BATE-PAPO COM JOÃO CARLOS NOGUEIRA

Por: André Montandon João Carlos Paranhos Nogueira  é um dos grandes nomes do esporte uberabense. Seu currículo é inspirador, abrange prêmios de destaque do ano, participações e títulos em importantes competições do país. Fera na natação, no triatlo e na maratona aquática, João começou a praticar esporte bem cedo, aos seis anos de idade.  Nas piscinas, são vários pódios, destaque para os títulos no Circuito Brasil e Circuito Paraolímpico. Em 2011, iniciou no Paratriathlon, também conseguindo bons resultados, como a Copa Brasil de 2018. Em 2014, começou na maratona aquática, com diversos títulos na categoria PCD  e sempre estando entre os melhores também contra nadadores sem deficiência, na categoria master. Medalhas em eventos importantes como no Desafio Aquaman, no Circuito de Maratona Aquática do Estado de São Paulo, na Travessia dos Fortes e o Circuito Rei e Rainha do Mar. No ano passado, mais um feito marcante em sua carreira, foi campeão na 52ª edição da Maratona Aquátic