Pular para o conteúdo principal

Falta de sinalização em lombadas se transforma em armadilhas

As reclamações sobre a falta de sinalização vertical e horizontal nas vias da cidade são antigas. Nesta terça-feira (4), motoristas e comerciantes nas proximidades do Instituto de Cegos, na avenida Odilon Fernandes, reclamaram da instalação surpresa de uma lombada. A falta de sinalização transformou o necessário redutor de velocidade em armadilha para os motoristas desavisados. A Prefeitura afirma que falta tinta para a pintura.

A instalação de lombadas nas ruas de Uberaba é de responsabilidade do Departamento de Trânsito, setor ligado à Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans). De acordo com o diretor do departamento, Rodrigo Carmelito, a secretaria realizou a instalação de uma travessia elevada na avenida Odilon Fernandes, na altura do Instituto de Cegos, na manhã de terça-feira. “A obra ficou pronta ao meio-dia e 30 minutos, depois a equipe de sinalização chegou ao local para realizar a instalação de placas e dar início à pintura da via. A secretaria realizou pintura provisória, pois a massa asfáltica está quente e necessita de um prazo de no mínimo 30 dias para curar, do contrário a tinta é absorvida pelo solo”, revela. O diretor ressalta ainda que a previsão é de que até esta quarta-feira (5) o local esteja com a sinalização completa.

No entanto, ainda há outras vias cujas lombadas já estão instaladas há vários meses, mas continuam sem sinalização. Além da falta da pintura das faixas refletoras e de placas informando a existência de uma lombada, a pouca iluminação da avenida General Osório, no conjunto Frei Eugênio, transformou a lombada em uma verdadeira cilada para os motoristas que passam pelo local. As lombadas com a sinalização total ou parcialmente apagada também pegam desprevenidos até mesmo quem já está acostumado a passar pela avenida São Paulo, nas proximidades do Cemea Boa Vista e da Aisp Boa Vista.

Conforme levantamento da Settrans, repassado pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Uberaba por meio de nota, Uberaba possui hoje cerca de 500 lombadas. “A Secretaria de Trânsito entende que não só as lombadas, mas quase que toda a sinalização da cidade necessita de repintura. Porém, a Prefeitura não tem tinta em estoque para a realização desse trabalho. A situação, conforme aponta a assessoria, indica que a última compra de material para estoque da secretaria foi cancelada durante a gestão passada. No início da atual gestão foi necessária a realização de outra requisição e abertura de uma nova licitação para a compra de materiais, tanto para a sinalização horizontal quanto para a vertical. No momento, a licitação está na fase de cotação. Assim que a Prefeitura adquirir o material, a secretaria irá regularizar toda a cidade, de acordo com as prioridades”, afirma.

FONTE: www.jmonline.com.br



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Furtado Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo" , contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta" , com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apres

BATE-PAPO COM JOÃO CARLOS NOGUEIRA

Por: André Montandon João Carlos Paranhos Nogueira  é um dos grandes nomes do esporte uberabense. Seu currículo é inspirador, abrange prêmios de destaque do ano, participações e títulos em importantes competições do país. Fera na natação, no triatlo e na maratona aquática, João começou a praticar esporte bem cedo, aos seis anos de idade.  Nas piscinas, são vários pódios, destaque para os títulos no Circuito Brasil e Circuito Paraolímpico. Em 2011, iniciou no Paratriathlon, também conseguindo bons resultados, como a Copa Brasil de 2018. Em 2014, começou na maratona aquática, com diversos títulos na categoria PCD  e sempre estando entre os melhores também contra nadadores sem deficiência, na categoria master. Medalhas em eventos importantes como no Desafio Aquaman, no Circuito de Maratona Aquática do Estado de São Paulo, na Travessia dos Fortes e o Circuito Rei e Rainha do Mar. No ano passado, mais um feito marcante em sua carreira, foi campeão na 52ª edição da Maratona Aquátic