Pular para o conteúdo principal

Eu fico triste, alegre, sem beber eu fico triste, bebendo fico alegre....

Uma equipe internacional de cientistas provou por meio de um estudo divulgado, que apesar de as pessoas se sentirem mais confiantes quando consomem bebidas alcoólicas, a melhora da percepção sobre si mesmo não é consequência das bebidas.


Foto: Reprodução internet
O estudo, intitulado ‘Beauty is in the eye of the beer holder’ (A beleza está no olho do que segura a cerveja), aborda o papel do álcool no grau de atração que cada pessoa atribui a si própria e para sua aplicação foi utilizado um grupo de pessoas em um laboratório e em um bar, segundo publicado pela Universidade Paris Descartes.
O estudo levantou duas hipóteses: o consumo melhoraria o grau de atração que cada pessoa confere a si própria, ou haveria respostas mais polarizadas que fizessem com que aqueles que se considerassem interessantes reforçassem essa crença, enquanto aqueles que não tivessem a mesma visão positiva se afundariam em seus defeitos.


Foto: Reprodução internet
Na primeira parte, feita com 19 pessoas em um bar, os participantes foram orientados a declarar o quão atraentes, brilhantes, originais e divertidos se consideravam, e ao aumentar a quantidade de álcool ingerida a opinião sobre eles próprios também melhorou.
Na segunda parte, realizada com 86 pessoas, foi entregue aleatoriamente aos voluntários bebidas que continham ou não álcool. Enquanto metade foi levada a acreditar que havia consumido bebidas alcoólicas, a outra metade pensava o contrário.
Esses últimos foram levados a crer que estavam degustando uma nova bebida de uma empresa falsa que ia ser lançada no mercado, e foi pedido que escrevessem uma mensagem publicitária que supostamente ia ser utilizada pela empresa para promover o produto.
Os participantes apresentaram posteriormente sua estratégia, em uma exposição gravada e analisada por um grupo independente 22 julgadores.
Os resultados, segundo os dados da Universidade Paris Descartes, mostraram que quem achava que tinha tomado álcool dava a si próprio as melhores notas.
A análise procedente dos juízes, que não sabiam quais participantes eram de cada grupo, constatou que a melhora registrada nas respectivas percepções não estava relacionada com sua verdadeira atuação.
Para os responsáveis do estudo, entre os quais está a Universidade de Ohio, estas conclusões confirmam que a crença de ter consumido álcool basta para que a mente atue como se o tivesse feito.
Estudos anteriores demonstravam que o consumo de álcool aumenta a atratividade que uma pessoa vê em outra do sexo oposto, mas com a pesquisa de agora foi provado que também faz com que melhore a opinião sobre si própria, uma visão que, segundo os autores, se limita à de quem bebe, e não é compartilhada pelos demais.
Fonte: EFE


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEXTA DO TEATRO APRESENTA FESTIVAL DE ESQUETES ONLINE

  O coletivo  Sexta do Teatro promove  Festival de Esquetes Online , com a participação dos sete grupos integrantes do coletivo: Circolando Iniciativas Artísticas, Grupo Todo Um de Teatro, Cor de Yabá, Trupe Doom, Clownqueruma Cia, Grupo Tramoya de Teatro e AnaArty.  Cada grupo apresentará uma esquete teatral com a temática “distanciamento social” com duração entre 7 a 15 minutos. Os episódios serão lançados diariamente pelo Instagram. Todos os vídeos contarão com uma versão com intérprete de Libras e audiodescrição. Será promovida também uma live, com o grupo responsável pela esquete do dia, para um bate-papo com o público.  O projeto é idealizado e produzido por Luana Rodrigues e conta com uma equipe de multiprofissionais da cidade, além dos 7 grupos participantes.  Esse projeto foi aprovado na Lei Aldir Blanc, edital 003 da cidade de Uberaba.  Mais informações acesse  www.instagram.com/sextadoteatro.uberaba/ PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL: 16/04/2021 - "As Luzes do Palhaço” – Circola

LAB 96 APRESENTA PROJETO CASA DE SHOWS

Entre os dias 16 e 24 de abril, o Laboratório 96 , apresenta em seu canal no Youtube , o projeto Casa de Shows,   viabilizado através da Lei de Emergência Cultural, Aldir Blanc. Foram selecionados cinco atrações dos mais diversos gêneros musicais, em sua maioria mulheres. A equipe conta com o coletivo audiovisual Moviola, também formado por mulheres com o objetivo de fortalecer cada vez mais o espaço das mulheres que atuam no mercado da música. A estreia do projeto fica por conta de Salma e Mac, casal fundador do Carne Doce, uma das principais bandas da cena independente brasileira, que apresentará nesta sexta-feira às 20 horas, um show em formato acústico e intimista, com as canções mais sensíveis da banda, além de composições inédita diretamente da sala da casa deles em Goiânia. O Laboratório 96 é um espaço cultural dedicado à música independente brasileira, e em seus cinco anos de história promoveu mais de 200 shows de artistas locais e do mundo. Mais informações com Letícia Rezende