Pular para o conteúdo principal

Rebeldes sem causa

Durante essas semanas foi noticiado o protesto dos estudantes da USP (Universidade de São Paulo) contrários a presença dos policíais militares no campus. Isso tudo começou devido uma abordagem realizadas pelos PMs no dia 27 de outubro a três estudantes no campus por porte de maconha na quinta-feira da semana passada e tentou levar os usuários detidos. Os policiais usaram gás lacrimogênio, e alunos teriam ficado feridos após confronto. Foi o detalhe que faltava para iniciar todo o conflito.  


Foto: TIAGO QUEIROZ/AE - blogs.estadao.com.br

Foto: TIAGO QUEIROZ/AE - blogs.estadao.com.br

Primeiro, os alunos ocuparam o prédio da FFLCH. Depois, em assembléia, decidiram ir para a reitoria. A invasão aconteceu por parte de um grupo descontente com a resultado de uma votação em assembleia que decidiu, na terça-feira, por 559 votos a 458, encerrar a ocupação do prédio da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). O grupo deslocou o portão de trás do edifício da Administração Central, usando paus, pedras e cavaletes, e em poucos minutos chegou ao saguão principal do prédio.

Os alunos querem a revogação do convênio firmado entre a USP e a Polícia Militar para fazer a segurança na Cidade Universitária e a retirada de processos administrativos e criminais movidos contra alunos e funcionários pela instituição. De acordo com os manifestantes, esses processos são políticos, impetrados pela USP para intimidar o movimento estudantil. Na assembléia de terça-feira também foi decidido apoio aos 72 estudantes presos, sem que sofram retaliação.

Será que a ação práticada pelos policiais foi dura?

Acerditamos que, uma institução de ensino, seja ela qual for, pública ou privado, de ensino superior ou não, é um ambiente de apredizagem, sendo assim atos de vandalismo, "quebra-quebra", devem sim ser repreendidos.

Os movimentos estudantis tem o papel de lutar por uma sociedade mais justa, em busca da qualidade de ensino, oportunidade no mercado de trabalho a todos, de diminuir a desigualdade social. Todas as manifestações e protesto devem ser feitos de formas pacífica e com um objetivo claro.

Chega de atos promocionais e sem fundamentos de rebeldia sem causa, vamos lutar por uma país melhor!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - YSAAC & K.OLIVER

  Por: André Montandon Parceiros de longa data, Ysaac e K.Oliver seguem como eles mesmos dizem: "contrariando as estatísticas". Com muita luta, força, foco e fé, a dupla desenvolve o seu trabalho. E podemos dizer que já são referências em Uberaba e região. Além da carreira solo, eles participam de outros projetos ao lado de feras da cena local, com a Família BMX. Sempre em constante movimento, eles lançaram no mês de maio, o álbum que carrega em seu título o lema da dupla  "Contrariando as Estatísticas", produzido e gravado em São Paulo, conta com vídeo clipe em todas as faixas. Aproveitando o lançamento, batemos um papo com eles. Confira a seguir: - Para começar a nossa entrevista, gostaríamos de saber um pouco mais sobre o processo de produção/gravação do novo álbum? Ysaac/K.Oliver -  Salve família. Máximo Respeito. O processo de produção e gravação do nosso álbum ele veio com muita luta e muita história porque algumas músicas deste álbum duas ou três músicas eu

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Furtado Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo" , contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta" , com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apres