Pular para o conteúdo principal

Usuários reclamam da redução de coletivos

Horário de transporte coletivo nos fins de semana volta a ser alvo de reclamações. Para a usuária do sistema de transporte coletivo Sônia Peres, a redução na frota dos veículos nos fins de semana é uma falta de humanidade com as pessoas que utilizam o sistema para se locomover. 

Na semana passa, ela conta que ficou mais de 40 minutos no ponto esperando o ônibus que faz a linha Tutunas-Costa Teles. Devido à demora e à forte chuva, Sonia entrou em contato com a empresa. Para a sua surpresa, foi informada que havia apenas um carro e que ela iria esperar mais, cerca de uma hora.

Para outro usuário, que preferiu não ser identificado, falta veículos para atender à demanda da linha 30 – UFTM, durante a semana. Segundo o denunciante, os carros ficam lotados e muitas vezes deixando passageiros para trás, nos horários de picos, como às 6h50 e às 16h30.

Procurado pela reportagem, o diretor operação e fiscalização do transporte coletivo, Claudinei Donizete Nunes, explica que nos fins de semana ocorre uma redução da frota. “O fluxo de pessoas diminui nos fins de semana. É natural a redução na frota. Isso é praticado em várias cidades pelo país. As pessoas devem estar atentas aos horários, que estão disponíveis no site da Prefeitura. Sobre o caso apresentado, há mais de quatro anos a linha apresenta esta redução”, observa. Sobre a demanda na linha 30, ele entende que ela apresenta fraco movimento. Alem disso, a diretoria não recebe reclamações sobre a linha.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BATE-PAPO COM O TENISTA JOÃO MENEZES

Por: André Montandon


Com apenas 22 anos, João Menezes já é um dos principais nomes do tênis brasileiro. Vivendo o seu melhor momento na carreira, o uberabense ocupa atualmente a 210º posição no ranking mundial da ATP (Associação de Tenistas Profissionais), sendo o terceiro melhor brasileiro. Apaixonado pelo esporte, o atleta contou com a influência e o apoio da família no desenvolvimento no tênis. Agora com a conquista da medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos, busca alcançar grandes títulos e chegar forte nas Olimpíadas de Tokio 2020.
Mas nem sempre foi assim. João passou por momentos difíceis nessa trajetória, pensando até em abandonar o esporte devido a resultados que não vinham e principalmente, pelas três cirurgias no joelho esquerdo e uma lesão na coluna. Mas, pelo apoio do pai, seu grande incentivador, ele retomou os treinamentos em busca dos seus sonhos. 
Confira o nosso bate-papo com esse grande atleta uberabense:
- João, quando começou o seu interesse pelo tênis; os primeir…

FIQUE LIGADO NA AGENDA CULTURAL