Pular para o conteúdo principal

Câmara aprova desconto de 35% na conta de quem ficou sem água

A Câmara aprovou ontem por unanimidade o projeto de lei do Executivo que concede um desconto de 35% na conta de água dos consumidores da região noroeste de Uberaba. A matéria originalmente encaminhada à Casa previa um abatimento de 30% na fatura de quem sofreu com o desabastecimento por cerca de 15 dias entre o fim de agosto e princípio de setembro. A votação foi acompanhada pelo presidente do Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba (Codau), José Luiz Alves (PSL). 

Ele foi ao Legislativo a convite dos vereadores para falar sobre os problemas no poço profundo do Centro de Reservação 6, que deixaram milhares de habitantes sem água nas torneiras. O próprio dirigente da autarquia foi quem propôs ampliar o desconto, mas depois da apresentação de uma emenda de autoria do vice-presidente da Casa, Itamar Ribeiro de Rezende (DEM), concedendo 100% de abatimento na conta, entre outros índices apresentados em plenário.  

Ao perceber que a proposta não passaria pelo crivo dos colegas, Itamar optou por retirá-la, antes, porém, ele e o líder governista, Cléber Cabeludo (PMDB), protagonizaram um bate-boca em plenário de conotação política. O peemedebista acusou a administração anterior de não ter concedido nenhum benefício aos consumidores quando do acidente com a Ferrovia Centro-Atlântica, em 2003, que comprometeu o abastecimento da cidade inteira. O democrata reagiu afirmando que a Prefeitura – então comandada pelo hoje deputado federal Marcos Montes – não teve nenhuma culpa no ocorrido e que o colega deveria parar de olhar no retrovisor.

Para acalmar os ânimos o presidente da Câmara, Luiz Dutra (PDT), pediu que cortassem todos os microfones, à exceção do que era utilizado por Cléber, para que ele concluísse sua participação. Foi então que ele revelou a contraproposta, que acabou passando pelo crivo dos colegas. José Luiz justificou que um desconto maior poderia comprometer o caixa da autarquia, que já deixará de arrecadar – conforme estimativas já levantadas – aproximadamente R$450 mil referentes ao exercício de setembro.

Além disso, ele reiterou que dos 90 mil consumidores da região noroeste, no máximo 25 mil ficaram efetivamente sem água. Contudo, acrescenta que o Codau não tem como mapear com precisão quem ficou nessa situação, por isso optou por estender o abatimento a todo este universo. Para Marcelo Borjão (PMDB), a autarquia posa de boazinha, mas está brincando com dinheiro público, ao passo que deveria identificar quem sofreu com o desabastecimento.

Ele e José Luiz também bateram boca no plenário. O primeiro alegando que não obteve resposta quanto aos gastos com o poço de reservação – que já deu problemas duas vezes esse ano –, que totalizam cerca de 550 mil, e também sobre o fato de o Reservatório 11 ter ficado seis anos parado. Borjão ainda o acusou de ficar fazendo propaganda dos investimentos da autarquia, enquanto que o presidente insistia que estava respondendo aos questionamentos colocados em plenário.

José Luiz admitiu que o Codau trabalha no limite e o problema mecânico com o equipamento comprometeu parte do abastecimento, mas assegura que os recursos conquistados pela atual administração serão utilizados em obras prioritárias para melhorar o sistema de tratamento e distribuição de água no município. O peemedebista, entretanto, insiste na instalação de uma Comissão Especial de Investigação (CEI) e informa que hoje, às 9h, tem uma reunião com um doutor nessa área, da qual também devem participar os vereadores professor Godoy (PTB), João Gilberto Ripposati (PSDB) e Itamar.

Produção. Depois de dedicaram mais de duas horas ao Codau, os vereadores ainda votaram outros quatro, de onze projetos em pauta, tendo estendido a reunião até 19h.
 
Pelo menos isso a prefeitura de Uberaba vai dar este desconto para a população que ficou sem água, por erro da própria administração do CODAU.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BATE-PAPO COM JOÃO CARLOS NOGUEIRA

Por: André Montandon

João Carlos Paranhos Nogueira é um dos grandes nomes do esporte uberabense. Seu currículo é inspirador, abrange prêmios de destaque do ano, participações e títulos em importantes competições do país. Fera na natação, no triatlo e na maratona aquática, João começou a praticar esporte bem cedo, aos seis anos de idade. 
Nas piscinas, são vários pódios, destaque para os títulos no Circuito Brasil e Circuito Paraolímpico. Em 2011, iniciou no Paratriathlon, também conseguindo bons resultados, como a Copa Brasil de 2018. Em 2014, começou na maratona aquática, com diversos títulos na categoria PCD  e sempre estando entre os melhores também contra nadadores sem deficiência, na categoria master. Medalhas em eventos importantes como no Desafio Aquaman, no Circuito de Maratona Aquática do Estado de São Paulo, na Travessia dos Fortes e o Circuito Rei e Rainha do Mar. No ano passado, mais um feito marcante em sua carreira, foi campeão na 52ª edição da Maratona Aquática 14 Bis, …

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - RENATO CALANGO

Por: André Montandon O músico, compositor, poeta, interprete e produtor Renato Calango tem a música em seu DNA.Juntamente com outros talentosos artistas criaram o Movimento Calango. A intenção do Movimento e dos que o vivenciam, é criarem composições musicais em vários estilos diferentes, agregando a maior diversidade de sonoridade possível, buscando uma alta carga de liberdade criativa sem se desligarem das suas ecléticas preferências e influências musicais, culturais, artísticas e ideológicas.Tem a característica de ser uma proposta artístico-musical aberta, na tentativa de realizar as mais diversas parcerias com os mais diferentes tipos de artistas e pensadores, tanto para compor, quanto para produzir e se apresentar ao vivo.Não seguem nenhum estilo musical, mas caminham por vários deles, desde que seja uma proposta artística viável, de bom gosto, harmoniosa ou até mesmo quando estiver fora da “beleza” convencionalmente imposta. Tentam, na medida do possível, se despir de pré-concei…