Pular para o conteúdo principal

Usuários pedem mais segurança no trânsito da avenida Santana Borges

Após o acidente que matou uma mulher de 55 anos na avenida Dona Maria Santana Borges, moradores do residencial Palmeiras reclamaram ao Jornal da Manhã sobre a dificuldade de acesso ao bairro. Ouvidas pela reportagem, as pessoas afirmam que estão indignadas com a falta de rotatória para facilitar o trânsito, o que contribui para os acidentes.

A recepcionista Kátia Barbosa Santana passou em frente ao local do acidente ocorrido na manhã de terça-feira e ficou chocada com a cena que viu. Isso a fez refletir sobre o acesso ao bairro. Ela sempre vai à residência da mãe, que é moradora do Palmeiras. “Moro no Beija-Flor e para chegar à casa da minha mãe tenho que ir até o acesso do Morada das Torres. Lá sempre acontecem batidas”, observa.

A situação é reforçada por moradora do residencial. Gilma Ribeiro Silva afirma que há uma grande distância para entrar no bairro. “É um pouco contramão. Não tem como atravessar a avenida”. Outra moradora, Maria José Araújo, defende a melhoria no local. Para ela, a construção de uma rotatória facilitaria a entrada e o retorno ao bairro. “Vemos muitas pessoas que entram e saem do bairro por vias ilegais”, revela.

Perto da entrada do residencial, entre o condomínio fechado e próximo ao posto de combustível, existe um retorno para os bairros Distrito Industrial I, Pontal e Beija-Flor. O local, conforme relatam as fontes, é utilizado de maneira irregular para acessar o residencial. Durante todo o dia é possível ver as irregularidades praticadas pelos motoristas. 

Segundo o empresário Valter Silva Peres, que está à frente da associação, já foram feitas várias requisições junto à Prefeitura. “O retorno para o bairro se encontra a três quilômetros de distância”, explica. Ele lembra que, antigamente, existiam dois retornos. No entanto, um deles foi fechado, para evitar mais acidentes perto da escola particular. O empresário reconhece a medida como positiva, mas destaca que é necessário estudar uma forma de facilitar o acesso.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, as reivindicações dos moradores serão encaminhadas para estudo. Entretanto, vale ressaltar que houve melhorias no local, devido aos diversos acidentes ocorridos. A instalação do redutor de velocidade está entre delas.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BATE-PAPO COM JOÃO CARLOS NOGUEIRA

Por: André Montandon

João Carlos Paranhos Nogueira é um dos grandes nomes do esporte uberabense. Seu currículo é inspirador, abrange prêmios de destaque do ano, participações e títulos em importantes competições do país. Fera na natação, no triatlo e na maratona aquática, João começou a praticar esporte bem cedo, aos seis anos de idade. 
Nas piscinas, são vários pódios, destaque para os títulos no Circuito Brasil e Circuito Paraolímpico. Em 2011, iniciou no Paratriathlon, também conseguindo bons resultados, como a Copa Brasil de 2018. Em 2014, começou na maratona aquática, com diversos títulos na categoria PCD  e sempre estando entre os melhores também contra nadadores sem deficiência, na categoria master. Medalhas em eventos importantes como no Desafio Aquaman, no Circuito de Maratona Aquática do Estado de São Paulo, na Travessia dos Fortes e o Circuito Rei e Rainha do Mar. No ano passado, mais um feito marcante em sua carreira, foi campeão na 52ª edição da Maratona Aquática 14 Bis, …

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - RENATO CALANGO

Por: André Montandon O músico, compositor, poeta, interprete e produtor Renato Calango tem a música em seu DNA.Juntamente com outros talentosos artistas criaram o Movimento Calango. A intenção do Movimento e dos que o vivenciam, é criarem composições musicais em vários estilos diferentes, agregando a maior diversidade de sonoridade possível, buscando uma alta carga de liberdade criativa sem se desligarem das suas ecléticas preferências e influências musicais, culturais, artísticas e ideológicas.Tem a característica de ser uma proposta artístico-musical aberta, na tentativa de realizar as mais diversas parcerias com os mais diferentes tipos de artistas e pensadores, tanto para compor, quanto para produzir e se apresentar ao vivo.Não seguem nenhum estilo musical, mas caminham por vários deles, desde que seja uma proposta artística viável, de bom gosto, harmoniosa ou até mesmo quando estiver fora da “beleza” convencionalmente imposta. Tentam, na medida do possível, se despir de pré-concei…