Pular para o conteúdo principal

O ESQUADRÃO UBERABENSE EM TÓQUIO: POLIANA SOUSA

 

Neste quarto episódio da série sobre os nossos representantes nos Jogos de Tóquio 2020,  apresentamos um pouco sobre a trajetória de Poliana Sousa.

Foto: Saulo Cruz/Exemplus/CPB

Iniciou a prática esportiva aos 11 anos, passando por várias modalidades do paradesporto: natação, basquete, tênis de mesa e vôlei na Associação do Deficientes Físicos de Uberaba (ADEFU). Começou a competir na natação, mas foi no atletismo onde que se transformou em uma atleta de alto rendimento.

Ostentando inúmeros pódios em Campeonatos Regionais, no Circuito Brasil de Atletismo e Opens Internacionais na classe F54, ela é a atual vice-campeã Parapanamericana no lançamento de dardo. Em Lima-2019, havia conquistado a medalha de bronze na prova, mas, em dezembro de 2020, herdou a prata após a desqualificação por doping da competidora dos EUA. No mesmo ano, foi homenageada com o Tributo Mulher, no lançamento do Memorial do Esporte que homenageou 20 esportistas e personalidades que marcaram a história de Uberaba. 

Poliana é a única mulher a fazer parte deste Memorial. Foto: @polisousaatl

Em 2021, após um ano parada por causa da pandemia, Poliana retornou as competições nas seletivas para Tóquio realizada em São Paulo, alcançando as suas melhores marcas pessoais: 6,27 metros no arremesso de peso e 15,54 no lançamento de dardo, sendo que neste último, estabeleceu o novo recorde brasileiro! O grande resultado, garantiu a nossa guerreira, a vaga a mais uma edição das Paralimpíadas. 

Está seria a sua terceira participação seguida. Mas após a convocação para os Jogos de Pequim-2008, o que seria a primeira Paralimpíada, virou frustração. Já estando em solo Chinês, ela não chegou a competir, pois teve sua classificação funcional alterada, ficando sem índice para a disputa. Chegou a desistir do esporte de alto rendimento, mas deu a volta por cima, e nove anos depois, realizou o sonho na edição Rio 2016,  nas provas do arremesso de peso e no lançamento de dardo. 

Em Tóquio, aos 35 anos de idaderepresentará a nossa cidade e o país novamente nas duas modalidades. "A sensação de representar é enorme. Poder levar o nome do Esporte Paralímpico para o mundo é imensurável, penso que daqui pra frente iremos evoluir muito na cidade de Uberaba com o esporte paralímpico", disse a atleta ao nosso blog.

Feliz da vida com a medalha no Parapan de Lima 2019. Foto: Saulo Cruz/Exemplus/CPB

O atletismo acontece de 26 de agosto a 04 de setembro. Poliana entrará em ação pela classe F54 neste domingo (29) a partir de 22h29 (horário de Brasília), na disputa do arremesso de peso. Já no dia 03 de setembro (sexta-feira) a partir de 21h30, será no lançamento de dardo"Seguimos com foco total aqui. Todo trabalho junto com minha equipe multidisciplinar está sendo feito e foi feito no Brasil", concluiu a confiante atleta.

BOA SORTE POLIANA! ESTAMOS NA TORCIDA!

Siga o zebunarede também pelas redes sociais:

Facebook: zebunarede.com

Instagram: @zebunarede

Youtube: zebunarede

Twitter: @zebunarede

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - YSAAC & K.OLIVER

  Por: André Montandon Parceiros de longa data, Ysaac e K.Oliver seguem como eles mesmos dizem: "contrariando as estatísticas". Com muita luta, força, foco e fé, a dupla desenvolve o seu trabalho. E podemos dizer que já são referências em Uberaba e região. Além da carreira solo, eles participam de outros projetos ao lado de feras da cena local, com a Família BMX. Sempre em constante movimento, eles lançaram no mês de maio, o álbum que carrega em seu título o lema da dupla  "Contrariando as Estatísticas", produzido e gravado em São Paulo, conta com vídeo clipe em todas as faixas. Aproveitando o lançamento, batemos um papo com eles. Confira a seguir: - Para começar a nossa entrevista, gostaríamos de saber um pouco mais sobre o processo de produção/gravação do novo álbum? Ysaac/K.Oliver -  Salve família. Máximo Respeito. O processo de produção e gravação do nosso álbum ele veio com muita luta e muita história porque algumas músicas deste álbum duas ou três músicas eu

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Furtado Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo" , contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta" , com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apres