Pular para o conteúdo principal

DOMINANDO A AMERICA! RIO VENCE PRAIA E CONQUISTA O TETRACAMPEONATO


Pela terceira vez seguida, em pouco mais de um ano, o Rexona/Sesc/Rio de Janeiro e o Dentil/Praia Clube se encontram em uma decisão de título. No ano passado, as equipes decidiram a Copa Brasil e a Superliga Feminina de Vôlei. As duas finais vencidas pela equipe carioca. Além disso, pesa contra as mineiras o tabu de nunca ter vencido o Rio de Janeiro.

E o tabu permaneceu. O  primeiro set foi muito equilibrado com era esperado, com ótimos lances e também varias falhas de ambas os lados. Mas, na reta final do set, a equipe de Bernardino tomou a frente e no saque de Juciely, Ramirez do Praia recepciona mal e Anne aprovetou para fechar o set em 25 a 19. No 2ª set,  o equilíbrio se manteve, e o técnico do Praia, Ricardo Picinini, foi decisivo para a vitória da sua equipe. Após pedir dois tempos técnicos, as meninas do Praia encaixaram o jogo, para empatar a partida em 1 set a 1 com Claudinha explorado bloqueio (parcial 25 a 20).  

Praia Clube, Rio de Janeiro, Sul-Americano (Foto: Lucas Papel)
Foto: Lucas Pape
No quarto set, o Rio até abriu uma pequena vantagem, mas com três ataques de Alix, o time mineiro empatou em 8 a 8. Fabiana, em bloqueio simples, deixou o Praia à frente pela primeira vez. As equipes seguiram trocando pontos e a liderança do marcador. Em toque na rede de Fabiana, o Rio voltou a ter dois pontos de vantagem: 20 a 18. O time do Praia sentiu a diferença no placar, errou mais e viu as cariocas fecharem a parcial no bloqueio de Michelle: 25 a 19. Faltou agressividade do Praia nesse set.

No quarto set, o Rio voltou disposto a acabam com o jogo. Errando menos e mais consistente no ataque, abriu seis pontos (9 a 3). A defesa e a recepção do Praia pararam de funcionar e o time errou mais; deixando o Rio ditar o ritmo da parcial. Roberta colocou todas as atacantes para jogar e a vantagem aumentou com Juciely e ace de Gabi: 21 a 8. Mesmo buscando outras opções táticas, o Praia continuou apático, totalmente irreconhecível.  E viu o Rio fechar o set com Mayhara, em 25 a 10, e o jogo em 3 sets a 0.

Foto: Reprodução internet
Com a vitória, o time de Bernardinho, conquista o quarto título Sul-Americano, o terceiro consecutivo, e de quebre garantiu uma das vagas no Mundial de Clubes que será realizado no Japão. Essa foi 22ª vitória seguida do Rio de Janeiro sobre o Praia em jogos oficiais.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - YSAAC & K.OLIVER

  Por: André Montandon Parceiros de longa data, Ysaac e K.Oliver seguem como eles mesmos dizem: "contrariando as estatísticas". Com muita luta, força, foco e fé, a dupla desenvolve o seu trabalho. E podemos dizer que já são referências em Uberaba e região. Além da carreira solo, eles participam de outros projetos ao lado de feras da cena local, com a Família BMX. Sempre em constante movimento, eles lançaram no mês de maio, o álbum que carrega em seu título o lema da dupla  "Contrariando as Estatísticas", produzido e gravado em São Paulo, conta com vídeo clipe em todas as faixas. Aproveitando o lançamento, batemos um papo com eles. Confira a seguir: - Para começar a nossa entrevista, gostaríamos de saber um pouco mais sobre o processo de produção/gravação do novo álbum? Ysaac/K.Oliver -  Salve família. Máximo Respeito. O processo de produção e gravação do nosso álbum ele veio com muita luta e muita história porque algumas músicas deste álbum duas ou três músicas eu

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Furtado Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo" , contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta" , com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apres