Pular para o conteúdo principal

Nacional empata e é rebaixado

Não deu para o Nacional! Na tarde deste domingo, o Alvinegro empatou com a Patrocinense, por 2 x 2, no estádio Júlio Aguiar, em Patrocínio, resultado que mandou o clube uberabense para a Terceirona do Mineiro.

Foi a última rodada da primeira fase do Módulo II do Estadual. Os dois times ficaram com 7 pontos cada, e o Naça, com saldo de gols inferior, foi rebaixado.
 
O jogo – O técnico Jordan de Freitas mandou a campo uma formação com três zagueiros e três atacantes. Como só a vitória interessava, o Elefante foi logo pra cima do adversário.

Depois de chances de Obina para os visitantes e de Júnior Carioca para os mandantes, aos 10 minutos pintou um golaço. Para o Nacional. Boa troca de passes, Obina fez o pivô e o camisa 10 Delsinho acertou lindo chute no ângulo.

O início era promissor. Mas, um minuto depois de abrir o placar, o Naça ficou com um jogador a menos. Peterson entrou duro e levou cartão vermelho direto.

Aí a Patrocinense é que partiu com tudo pro ataque. Lukinha perdeu ótima ocasião, dominou tirando da marcação e chutou, mas mandou por cima. Jordan sacou Obina e colocou o volante Jonathan Andrade.

A Águia ameaçou em tabela. Do outro lado, Léo Porto desperdiçou de cabeça e, depois, em chance mais clara ainda, disparou pela esquerda, invadiu a área e, sem ângulo, bateu na rede, por fora. Lineker ficou louco pedindo a bola no meio.

A equipe da casa voltou à carga. Na disputa na área, Levi derrubou Deivison, mas o juiz ignorou o pênalti. Aos 34, o empate. E que golaço! Baía, que tinha acabado de entrar, passou como quis pela marcação na direita, deixou três na saudade e chutou cruzado no ângulo.

E, aos 48, na falta (duvidosa) na entrada da área, Júnior Carioca cobrou tirando da barreira, no cantinho de Fernando, que pulou e não chegou: 2 x 1.

O Nacional voltou pra etapa final com Gean no lugar de Pedro Paulo. Hugo recebe o segundo cartão amarelo e sai expulso. Debaixo de muita chuva, o Elefante até tem algumas oportunidades, mas perde. Giácomo entra no lugar de Delsinho. O time alvinegro, sem qualidade, ia na base da vontade.

Enquanto a torcida grená gritava “olé”, Baía, caindo, no bate-rebate, só não fez mais um por milagre. Aos 30, na furada do beque, Léo Porto, na cara do gol, tocou no canto e empatou.

A Patrocinense assustava em cada ataque. Vinicius aprontou um carnaval, Arthur tirou. O Naça tentou até o fim. Não deu. Com o apito final, a torcida local comemorou como se tivesse conquistado um título. Merecidamente.
 
O rebaixamento veio com essa escalação: Fernando; Peterson, Levi, Arthur, Cacildo; Luiz Antônio, Lineker, Delsinho (Giácomo); Léo Porto, Obina (Jonathan Andrade) e Pedro Paulo (Gean).

Pela Chave B, a rodada teve ainda Araxá 0 x 0 Montes Claros, no Uberabão; e a surra do Mamoré contra o Uberlândia: 6 x 1, em Patos.



 
 VALEU NAÇA, TAMO JUNTO AONDE VOCÊ FOR.............. NAÇA É RAÇA............



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONHEÇA BEN HEINE

Ben Heine. Foto: Reprodução internet Ben Heine  é um talentoso artista belga, que cria surpreendentes desenhos tridimensionais. Depois de finalizar o trabalho, Ben Heine tira fotos de si mesmo interagindo com sua obra e o resultado é surpreendente. Ele descreve a si mesmo como um artista visual multidisciplinar que é inspirado pelas pessoas e pela natureza.  Heine cresceu em Abidjan, Costa do Marfim, onde viveu por sete anos com seus pais e três irmãs antes de volta para Bruxelas em 1990. Ele é conhecido internacionalmente por seus trabalhos muito criativos projetos  “Pencil Vs Camera“  e "Circlism Digital" .   O primeiro, envolve a mistura de desenho e fotografia, a imaginação e a realidade, através da ilusão e do surrealismo. No segundo projeto, Heine geralmente faz retratos de celebridades / ícones culturais com ferramentas digitais usando círculos planos sobre um fundo preto. Cada círculo tem uma única cor e um único tom. Através do uso de softwares gráficos

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - YSAAC & K.OLIVER

  Por: André Montandon Parceiros de longa data, Ysaac e K.Oliver seguem como eles mesmos dizem: "contrariando as estatísticas". Com muita luta, força, foco e fé, a dupla desenvolve o seu trabalho. E podemos dizer que já são referências em Uberaba e região. Além da carreira solo, eles participam de outros projetos ao lado de feras da cena local, com a Família BMX. Sempre em constante movimento, eles lançaram no mês de maio, o álbum que carrega em seu título o lema da dupla  "Contrariando as Estatísticas", produzido e gravado em São Paulo, conta com vídeo clipe em todas as faixas. Aproveitando o lançamento, batemos um papo com eles. Confira a seguir: - Para começar a nossa entrevista, gostaríamos de saber um pouco mais sobre o processo de produção/gravação do novo álbum? Ysaac/K.Oliver -  Salve família. Máximo Respeito. O processo de produção e gravação do nosso álbum ele veio com muita luta e muita história porque algumas músicas deste álbum duas ou três músicas eu