Pular para o conteúdo principal

Nacional empata e é rebaixado

Não deu para o Nacional! Na tarde deste domingo, o Alvinegro empatou com a Patrocinense, por 2 x 2, no estádio Júlio Aguiar, em Patrocínio, resultado que mandou o clube uberabense para a Terceirona do Mineiro.

Foi a última rodada da primeira fase do Módulo II do Estadual. Os dois times ficaram com 7 pontos cada, e o Naça, com saldo de gols inferior, foi rebaixado.
 
O jogo – O técnico Jordan de Freitas mandou a campo uma formação com três zagueiros e três atacantes. Como só a vitória interessava, o Elefante foi logo pra cima do adversário.

Depois de chances de Obina para os visitantes e de Júnior Carioca para os mandantes, aos 10 minutos pintou um golaço. Para o Nacional. Boa troca de passes, Obina fez o pivô e o camisa 10 Delsinho acertou lindo chute no ângulo.

O início era promissor. Mas, um minuto depois de abrir o placar, o Naça ficou com um jogador a menos. Peterson entrou duro e levou cartão vermelho direto.

Aí a Patrocinense é que partiu com tudo pro ataque. Lukinha perdeu ótima ocasião, dominou tirando da marcação e chutou, mas mandou por cima. Jordan sacou Obina e colocou o volante Jonathan Andrade.

A Águia ameaçou em tabela. Do outro lado, Léo Porto desperdiçou de cabeça e, depois, em chance mais clara ainda, disparou pela esquerda, invadiu a área e, sem ângulo, bateu na rede, por fora. Lineker ficou louco pedindo a bola no meio.

A equipe da casa voltou à carga. Na disputa na área, Levi derrubou Deivison, mas o juiz ignorou o pênalti. Aos 34, o empate. E que golaço! Baía, que tinha acabado de entrar, passou como quis pela marcação na direita, deixou três na saudade e chutou cruzado no ângulo.

E, aos 48, na falta (duvidosa) na entrada da área, Júnior Carioca cobrou tirando da barreira, no cantinho de Fernando, que pulou e não chegou: 2 x 1.

O Nacional voltou pra etapa final com Gean no lugar de Pedro Paulo. Hugo recebe o segundo cartão amarelo e sai expulso. Debaixo de muita chuva, o Elefante até tem algumas oportunidades, mas perde. Giácomo entra no lugar de Delsinho. O time alvinegro, sem qualidade, ia na base da vontade.

Enquanto a torcida grená gritava “olé”, Baía, caindo, no bate-rebate, só não fez mais um por milagre. Aos 30, na furada do beque, Léo Porto, na cara do gol, tocou no canto e empatou.

A Patrocinense assustava em cada ataque. Vinicius aprontou um carnaval, Arthur tirou. O Naça tentou até o fim. Não deu. Com o apito final, a torcida local comemorou como se tivesse conquistado um título. Merecidamente.
 
O rebaixamento veio com essa escalação: Fernando; Peterson, Levi, Arthur, Cacildo; Luiz Antônio, Lineker, Delsinho (Giácomo); Léo Porto, Obina (Jonathan Andrade) e Pedro Paulo (Gean).

Pela Chave B, a rodada teve ainda Araxá 0 x 0 Montes Claros, no Uberabão; e a surra do Mamoré contra o Uberlândia: 6 x 1, em Patos.



 
 VALEU NAÇA, TAMO JUNTO AONDE VOCÊ FOR.............. NAÇA É RAÇA............



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ESQUADRÃO UBERABENSE EM TÓQUIO: RAISSA MACHADO

Neste quinto e último episódio da série sobre os nossos representantes nos  Jogos de Tóquio 2020 ,  apresentamos um pouco sobre a trajetória do fenômeno  Raissa Machado . Foto: Gui Christ/CPB Incentivada pela mãe, aos 11 anos, começou a fazer ginástica e balé no Centro Municipal de Educação Avançada em Uberaba. A pós um teste na  ADEFU -  Associação dos Deficientes Físicos de Uberaba, i niciou no paradesporto  e logo se destacou. C onquistando no início da carreira, pódio em diversas modalidades: lançamento de dardo, lançamento de disco e  corrida. Mas foi com o Dardo, que se tornou  referência  mundial. Dona de várias medalhas nas disputas por clube e pela Seleção em competições nacionais e internacionais na classe F56. Em 2014 no Chile, foi medalha de bronze no Sul-Americano. No ano seguinte, conquistou o bronze no Parapan de Toronto, e a prata no Mundial de Atletismo em Doha, no Catar. Aos 20 anos, chegou a tão sonhada Paralimpíada,  na edição Rio 2016 , mas o resultado não foi o qu

COPA TRIÂNGULO REUNIU GRANDES ATLETAS EM UBERABA

  Realizada no  último domingo (29), em Peirópolis, a  Copa Triângulo Mineiro MTB ,  reuniu mais de 400  atletas,  marcando o retorno das grandes competições em Uberaba, suspensas devido a pandemia do Covid-19. Promovida pela RR Eventos, com apoio da Funel, o  evento que é uma das maiores provas de Mountain Bike do Triângulo Mineiro, contou com disputas em percurso completo de 47 km, nas categorias Masculina e Feminina Elite, Júnior, Sub 23 ao Sub 55 e Dupla Maculina. Já no percurso reduzido com 34 km, nas categorias Juvenil, Over 55, Dupla Mista, Turismo Masculino e Feminina e Peso Pesado. Confira a seguir o pódio da categoria elite: - Masculino : 1º - Nicolas Rafhael Machado (Trinx Brasil Racing Team); 2º - Frederico N. Mariano (Sodbike/Lelin Bikes/Vinculo Imoveis); 3º - Pedro Hillo De Almeida Bertallo (Sodbike/Sabia Digital/Aroeira/Phteam/Racer); 4º - Raphael Mesquita Mendes (Jc Bikes); 5º - Jeovane Junior de Oliveira (Ivan Start Ciclobikeshop);     Foto: Reprodução da internet - F