Pular para o conteúdo principal

Nacional empata e é rebaixado

Não deu para o Nacional! Na tarde deste domingo, o Alvinegro empatou com a Patrocinense, por 2 x 2, no estádio Júlio Aguiar, em Patrocínio, resultado que mandou o clube uberabense para a Terceirona do Mineiro.

Foi a última rodada da primeira fase do Módulo II do Estadual. Os dois times ficaram com 7 pontos cada, e o Naça, com saldo de gols inferior, foi rebaixado.
 
O jogo – O técnico Jordan de Freitas mandou a campo uma formação com três zagueiros e três atacantes. Como só a vitória interessava, o Elefante foi logo pra cima do adversário.

Depois de chances de Obina para os visitantes e de Júnior Carioca para os mandantes, aos 10 minutos pintou um golaço. Para o Nacional. Boa troca de passes, Obina fez o pivô e o camisa 10 Delsinho acertou lindo chute no ângulo.

O início era promissor. Mas, um minuto depois de abrir o placar, o Naça ficou com um jogador a menos. Peterson entrou duro e levou cartão vermelho direto.

Aí a Patrocinense é que partiu com tudo pro ataque. Lukinha perdeu ótima ocasião, dominou tirando da marcação e chutou, mas mandou por cima. Jordan sacou Obina e colocou o volante Jonathan Andrade.

A Águia ameaçou em tabela. Do outro lado, Léo Porto desperdiçou de cabeça e, depois, em chance mais clara ainda, disparou pela esquerda, invadiu a área e, sem ângulo, bateu na rede, por fora. Lineker ficou louco pedindo a bola no meio.

A equipe da casa voltou à carga. Na disputa na área, Levi derrubou Deivison, mas o juiz ignorou o pênalti. Aos 34, o empate. E que golaço! Baía, que tinha acabado de entrar, passou como quis pela marcação na direita, deixou três na saudade e chutou cruzado no ângulo.

E, aos 48, na falta (duvidosa) na entrada da área, Júnior Carioca cobrou tirando da barreira, no cantinho de Fernando, que pulou e não chegou: 2 x 1.

O Nacional voltou pra etapa final com Gean no lugar de Pedro Paulo. Hugo recebe o segundo cartão amarelo e sai expulso. Debaixo de muita chuva, o Elefante até tem algumas oportunidades, mas perde. Giácomo entra no lugar de Delsinho. O time alvinegro, sem qualidade, ia na base da vontade.

Enquanto a torcida grená gritava “olé”, Baía, caindo, no bate-rebate, só não fez mais um por milagre. Aos 30, na furada do beque, Léo Porto, na cara do gol, tocou no canto e empatou.

A Patrocinense assustava em cada ataque. Vinicius aprontou um carnaval, Arthur tirou. O Naça tentou até o fim. Não deu. Com o apito final, a torcida local comemorou como se tivesse conquistado um título. Merecidamente.
 
O rebaixamento veio com essa escalação: Fernando; Peterson, Levi, Arthur, Cacildo; Luiz Antônio, Lineker, Delsinho (Giácomo); Léo Porto, Obina (Jonathan Andrade) e Pedro Paulo (Gean).

Pela Chave B, a rodada teve ainda Araxá 0 x 0 Montes Claros, no Uberabão; e a surra do Mamoré contra o Uberlândia: 6 x 1, em Patos.



 
 VALEU NAÇA, TAMO JUNTO AONDE VOCÊ FOR.............. NAÇA É RAÇA............



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - YSAAC & K.OLIVER

  Por: André Montandon Parceiros de longa data, Ysaac e K.Oliver seguem como eles mesmos dizem: "contrariando as estatísticas". Com muita luta, força, foco e fé, a dupla desenvolve o seu trabalho. E podemos dizer que já são referências em Uberaba e região. Além da carreira solo, eles participam de outros projetos ao lado de feras da cena local, com a Família BMX. Sempre em constante movimento, eles lançaram no mês de maio, o álbum que carrega em seu título o lema da dupla  "Contrariando as Estatísticas", produzido e gravado em São Paulo, conta com vídeo clipe em todas as faixas. Aproveitando o lançamento, batemos um papo com eles. Confira a seguir: - Para começar a nossa entrevista, gostaríamos de saber um pouco mais sobre o processo de produção/gravação do novo álbum? Ysaac/K.Oliver -  Salve família. Máximo Respeito. O processo de produção e gravação do nosso álbum ele veio com muita luta e muita história porque algumas músicas deste álbum duas ou três músicas eu

BATE-PAPO COM JOÃO CARLOS NOGUEIRA

Por: André Montandon João Carlos Paranhos Nogueira  é um dos grandes nomes do esporte uberabense. Seu currículo é inspirador, abrange prêmios de destaque do ano, participações e títulos em importantes competições do país. Fera na natação, no triatlo e na maratona aquática, João começou a praticar esporte bem cedo, aos seis anos de idade.  Nas piscinas, são vários pódios, destaque para os títulos no Circuito Brasil e Circuito Paraolímpico. Em 2011, iniciou no Paratriathlon, também conseguindo bons resultados, como a Copa Brasil de 2018. Em 2014, começou na maratona aquática, com diversos títulos na categoria PCD  e sempre estando entre os melhores também contra nadadores sem deficiência, na categoria master. Medalhas em eventos importantes como no Desafio Aquaman, no Circuito de Maratona Aquática do Estado de São Paulo, na Travessia dos Fortes e o Circuito Rei e Rainha do Mar. No ano passado, mais um feito marcante em sua carreira, foi campeão na 52ª edição da Maratona Aquátic