Pular para o conteúdo principal

UMA BREVE HISTÓRIA DE UBERABA - PARTE 3

Na década de 1950, o casal Cecília Arantes Palmério e Mário Palmério começou a investir em educação, dando origem a atual UNIUBE, Universidade de Uberaba.

Faculdades Integradas de Uberaba - FIUBE. Foto: Henriot Cherulli

Em 24 de abril de 1952, ocorre uma revolta em Uberaba contra os altos impostos cobrados pelo governo estadual chefiado por Juscelino Kubitschek. O edifício da Coletoria Estadual é destruído, assim como os postos de cobrança de impostos nas entradas da cidade. Temia-se que revolta se alastrasse por outros municípios mineiros.

A revolta só terminou com a chegada de tropas do 4º Batalhão de Caçadores, vindas de Belo Horizonte, de avião, e que ocuparam as ruas do centro de Uberaba portando metralhadoras. A revolta foi notícia no The New York Times.

Logo em seguida, procurando se reconciliar com os uberabenses, o governador Juscelino cria a Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro e a instala no edifício onde funcionava a Cadeia de Uberaba, na atual Praça Manuel Terra.

Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro. Foto: Reprodução internet

Em 1956, em Uberaba, acontecem grandes comemorações em homenagem ao seu primeiro centenário de elevação à categoria de cidade.

Em 1957, a senhora Aparecida Conceição Ferreira,  a “Dona Cida”, funda o “Hospital do Fogo Selvagem”, no Bairro da Abadia, referência nacional no tratamento do pênfigo foliáceo.

Hospital do Fogo Selvagem. Fonte: Reprodução internet

Em 1959, fixa residência em Uberaba, o médium Chico Xavier que se tornaria o mais conhecido dos médiuns brasileiros. Por causa dele, Uberaba tem um número expressivo de espiritualistas.

Chico Xavier. Foto: Reprodução internet

Na década de 1960, chega a televisão a Uberaba com a TV Uberaba.

Em junho de 1961, o asfalto chega à divisa São Paulo-Minas Gerais, em Igarapava, e, em 1965, a pavimentação asfáltica da BR-050, entre Uberaba e Uberlândia, é inaugurada pelo presidente da república Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco.

Na década de 1970 em diante, começa a industrialização de Uberaba com os distritos industriais.

O antigo território de Uberaba, que abrangia metade do Triângulo Mineiro, fora desmembrado várias vezes, e a última vez foi, na década de 1990, para se criar o Município de Delta-MG.


Fonte: http://madrinhadaserra.com/a-uberaba-do-nosso-tempo e http://homemculto.com/2008/10/28/historia-de-uberaba




 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Furtado Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo" , contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta" , com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apres

BATE-PAPO COM JOÃO CARLOS NOGUEIRA

Por: André Montandon João Carlos Paranhos Nogueira  é um dos grandes nomes do esporte uberabense. Seu currículo é inspirador, abrange prêmios de destaque do ano, participações e títulos em importantes competições do país. Fera na natação, no triatlo e na maratona aquática, João começou a praticar esporte bem cedo, aos seis anos de idade.  Nas piscinas, são vários pódios, destaque para os títulos no Circuito Brasil e Circuito Paraolímpico. Em 2011, iniciou no Paratriathlon, também conseguindo bons resultados, como a Copa Brasil de 2018. Em 2014, começou na maratona aquática, com diversos títulos na categoria PCD  e sempre estando entre os melhores também contra nadadores sem deficiência, na categoria master. Medalhas em eventos importantes como no Desafio Aquaman, no Circuito de Maratona Aquática do Estado de São Paulo, na Travessia dos Fortes e o Circuito Rei e Rainha do Mar. No ano passado, mais um feito marcante em sua carreira, foi campeão na 52ª edição da Maratona Aquátic