Pular para o conteúdo principal

Sujeira em terrenos e avenidas do Morumbi gera reclamações

Moradores do bairro Morumbi reclamam de sujeira, mato alto e mau cheiro em terrenos abandonados. De acordo com o estudante Fernando Silva Viegas, a Prefeitura se esqueceu do bairro, além de muita sujeira em terrenos, os canteiros centrais, ilhas e praças também estão em péssimas condições. O mato alto tomou conta destes locais.

“O Morumbi não está em boas condições, é possível perceber em vários cantos que a PMU abandonou o bairro, que está completamente sujo e cheio de mato alto. Além dos terrenos, nas avenidas a situação é a mesma. A capina não é feita há muito tempo e, por conta do mato, está difícil a circulação de pedestres. Sempre paguei meus impostos em dia, mas os moradores não recebem em troca. Pelo menos no meu bairro, o dinheiro que repassamos à Prefeitura não está sendo bem aplicado”, explica Fernando, ressaltando que são serviços simples, apenas uma limpeza.

A dona de casa Valesca Fernanda de Oliveira, que mora próximo a um terreno abandonado, conta que os próprios moradores têm de fazer a limpeza, pois já faz meses que a Prefeitura não está fazendo o dever de casa. “Há alguns meses meu marido pagou a quantia de R$50 para que fosse feita a limpeza em alguns locais, mas entendo que este é um serviço da PMU que não está sendo feito. Na verdade. o trabalho somente é realizado quando o prefeito vem ao bairro para algum evento. Quando, por exemplo, foi inaugurada a Unidade Básica de Saúde, quando as ruas estavam todas limpas, nos canteiros centrais e praças não havia mato”, revela Valesca.

Além disso, a dona de casa ressalta ainda que a sujeira do terreno que fica perto da casa dela na maioria das vezes é jogada por moradores de outros bairros. “Se fossem moradores do Morumbi, com certeza o local já não estava mais sujo, pois com certeza iríamos reclamar e exigir que não jogassem lixo em local inadequado. E vale lembrar também do mau cheiro, porque é comum encontrar animais mortos nesse terreno. O cheiro é terrível”, explica.

Já outro morador, o aposentando Osvaldo Orias, conta que já sugeriu que a Prefeitura colocasse placas indicando que é proibido jogar lixo no local, entretanto, este é um trabalho que não basta ser feito somente pelo Executivo, a comunidade também deve ajudar.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEXTA DO TEATRO APRESENTA FESTIVAL DE ESQUETES ONLINE

  O coletivo  Sexta do Teatro promove  Festival de Esquetes Online , com a participação dos sete grupos integrantes do coletivo: Circolando Iniciativas Artísticas, Grupo Todo Um de Teatro, Cor de Yabá, Trupe Doom, Clownqueruma Cia, Grupo Tramoya de Teatro e AnaArty.  Cada grupo apresentará uma esquete teatral com a temática “distanciamento social” com duração entre 7 a 15 minutos. Os episódios serão lançados diariamente pelo Instagram. Todos os vídeos contarão com uma versão com intérprete de Libras e audiodescrição. Será promovida também uma live, com o grupo responsável pela esquete do dia, para um bate-papo com o público.  O projeto é idealizado e produzido por Luana Rodrigues e conta com uma equipe de multiprofissionais da cidade, além dos 7 grupos participantes.  Esse projeto foi aprovado na Lei Aldir Blanc, edital 003 da cidade de Uberaba.  Mais informações acesse  www.instagram.com/sextadoteatro.uberaba/ PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL: 16/04/2021 - "As Luzes do Palhaço” – Circola

LAB 96 APRESENTA PROJETO CASA DE SHOWS

Entre os dias 16 e 24 de abril, o Laboratório 96 , apresenta em seu canal no Youtube , o projeto Casa de Shows,   viabilizado através da Lei de Emergência Cultural, Aldir Blanc. Foram selecionados cinco atrações dos mais diversos gêneros musicais, em sua maioria mulheres. A equipe conta com o coletivo audiovisual Moviola, também formado por mulheres com o objetivo de fortalecer cada vez mais o espaço das mulheres que atuam no mercado da música. A estreia do projeto fica por conta de Salma e Mac, casal fundador do Carne Doce, uma das principais bandas da cena independente brasileira, que apresentará nesta sexta-feira às 20 horas, um show em formato acústico e intimista, com as canções mais sensíveis da banda, além de composições inédita diretamente da sala da casa deles em Goiânia. O Laboratório 96 é um espaço cultural dedicado à música independente brasileira, e em seus cinco anos de história promoveu mais de 200 shows de artistas locais e do mundo. Mais informações com Letícia Rezende