Pular para o conteúdo principal

Naça empata no fim em 1 x 1

Fechando a segunda rodada da segunda fase da Terceirona do Mineiro, o Nacional empatou com o Minas, 1 x 1, na noite desta segunda-feira, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. A equipe anfitriã saiu na frente, e o clube uberabense arrancou o empate aos 41 minutos do 2º tempo.

Com o resultado, o Naça fica em segundo lugar no Grupo E, com dois pontos, igual ao Valeriodoce em todos os critérios de desempate. O Guaxupé é o líder, com quatro pontos, e o Minas é o quarto colocado, com um ponto.

O Alvinegro da Rodovia volta a campo no próximo domingo, de novo fora de casa, enfrentando o Guaxupé.

O jogo – O Nacional entrou com o mesmo time da partida anterior, exceto na meta. Tiago deu lugar ao recém-chegado Rafael, por opção do técnico Érick Moura. O novo titular apareceu bem nas vezes em que foi exigido.

No primeiro tempo, o Elefante teve um pênalti a seu favor, porém, a arbitragem não marcou. Pelezinho fez jogada individual e foi calçado na área. Falta clara.

Na etapa complementar, jogo aberto, com boas chances para os dois lados. Aos 20 minutos, o João-de-barro abriu o placar. Alex recebeu de Gedeon na direita e cruzou para Marinho, que chegou antecipando e guardou.

Em desvantagem, o treinador alvinegro mudou. Colocou Pitbul, Guma e Chitão. O time de JK pressionou e conseguiu o empate no fim. Guma aproveitou bola da esquerda e mandou pra dentro.

Análise – Depois da partida, o técnico Érick Moura, em entrevista por telefone ao REPLAY, mostrou-se satisfeito com o resultado.

“É importante pontuar fora de casa. Saímos atrás enfrentando uma equipe muito boa, com jogadores experientes, de primeira divisão, e conseguimos o empate. No primeiro tempo, fomos taticamente muito bem. No segundo tempo, tivemos chances antes do gol deles, mas pecamos nas finalizações. Depois do gol, mexemos no time e fomos para cima. Fiquei feliz com a atuação”.

O comandante só não gostou da arbitragem. “O pênalti foi claro. Um erro desses pode comprometer o trabalho de um ano todo”, bronqueou.

Com a tabela embolada, Érick confia numa boa sequência para garantir vaga nas semifinais. “Vamos buscar a vitória ou pelo menos um ponto contra o Guaxupé, para depois, nos dois jogos seguidos que faremos em casa, conseguir a classificação”.
 
 Veja a Tabela de Classificação:


Fonte: http://www.jornalreplay.net/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FIQUE LIGADO NA AGENDA CULTURAL

Confira as principais lives e eventos dessa semana em Uberaba. Tentaremos manter a lista o mais atualizada possível, adicionando novos eventos à medida que eles forem sendo confirmados.
29 DE SETEMBRO(TERÇA-FEIRA)
youtube.com/culturauberaba
- Carlos Giovanny - 19h30 - Choperia Colorado

30 DE SETEMBRO(QUARTA-FEIRA)
youtube.com/culturauberaba

 01 DE SETEMBRO(QUINTA-FEIRA)
youtube.com/culturauberaba
- Lemes & Petrucci - 19h - Choperia Colorado
- Projeto ao Cubo - 20h - Choperia Arquimedes 
- Thais Fraga & Elias Jr. - 21h - Cuba Jazz Club
02 DE SETEMBRO(SEXTA-FEIRA)
- Hamid Mauad - 19h - Choperia Colorado
- Funk & Soul das Gringas (Playlist) - 19h - Laboratório 96
- Denilson & Tiago - 19h - Recanto da Praça 
- Emerson Dibadá - 20h - Bão de Prosa Buteco
- Pfizer Trio - 20h - Choperia Arquimedes
- Charles Jr. - 20h - Soho Pub
- Igor e Caio - 21h - Getúlio Choperia 
- Roggs - 21h - Cuba Jazz Club
03 DE SETEMBRO(SÁBADO)

- Denilson & Tiago - 18h - Choperia Colorado
- Laboratoriando (Playlist) - …

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - ANDDRE MAFRA

Por: André Montandon Apresentando uma estética que une reflexões pessoais com loops de voz, violão, guitarra, batidas eletrônicas e efeitos, Anddre Mafra transita entre o indie-folk e o experimental de forma intimista em seu formato solo de "one man band".
Trazendo à tona suas vivências e consequências existenciais, o músico, cantor e compositor cria uma atmosfera particular: a imersão em uma sensibilidade latente. 
Em 2019 lançou o pri­meiro trabalho autoral, o EP ‘’Vou Dizer Que Sou Fe­liz (VDSF)’’, produzido por Marcos Paulo Guimarães.
Em agosto deste ano, apresentou o EP “Octopios”. Primeiro em que além das melodias e letras, todo processo de produção foi realizado pelo própria artista. O trabalho conta com a distribuição da Tratore e está disponível nas principais plataformas digitais. Conferir a seguir, a nossa entrevista com esse grande artista:- Como foi o processo de produção e escolha do nome do novo EP?Anddre Mafra - O EP inteiro foi gravado e produzido por mim dura…