Pular para o conteúdo principal

Solo onde ocorreu o acidente da FCA, pode estar contaminado às margens do córrego Alegria

Polícia Militar do Meio Ambiente visitou a Instância Florentino, com intuito de averiguar a informação de que os produtos químicos absorvidos pela terra há oito anos estariam aflorando do solo e escorrendo para o córrego Alegria, afluente do rio Uberaba. O local é marcado pelo acidente ocorrido em junho de 2003, quando o trem da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) descarrilou e produtos químicos vazaram para o rio que abastece a cidade.

O proprietário da área, Baltazar Donizete Ribeiro, acionou a Polícia de Meio Ambiente para verificar a substância, que aparece por toda a extensão do córrego. De acordo com Baltazar, o volume de água da chuva fez com que ocorresse o afloramento do lençol freático e, assim, o produto químico derramado no dia do acidente reaparecesse.

Temeroso quanto às consequências do reaparecimento dos produtos tóxicos, Baltazar acionou os militares para que fossem feitas inspeções. Ele ressalta que desde a época acidente ambiental, provavelmente o mais grave da cidade de Uberaba nos últimos anos, não foi realizada uma recuperação da área, apenas monitoramento. Na época, os produtos químicos lançados pelos vagões tombados foram metanol, octanol, isobutanol e cloreto de potássio.

Os militares estiveram no local e fotografaram a situação. Os policiais do Meio Ambiente confirmaram que foi constatada uma água com característica de ferrugem no solo. O boletim de ocorrência começou a ser confeccionado, porém será concluído apenas depois de feito o laudo técnico pelo órgão competente.
O comando da 5ª Companhia de Meio Ambiente da cidade fará o contato com a Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), responsável pela composição do laudo, para confirmar se existe o risco de contaminação do córrego Alegria, provavelmente, na próxima segunda-feira.

Serão intimados, além de membro da Feam, técnicos da FCA e o promotor Carlos Valera para acompanhar a inspeção. No entanto, segundo informações, o risco de contaminação do rio Uberaba ainda não é iminente.

Por volta de 3h do dia 10 de junho de 2003, 18 vagões que partiram do polo petroquímico de Camaçari, na Bahia, e seguia para Paulínia, em São Paulo, descarrilaram e tombaram a 8km da área de captação de água de Uberaba. O tombamento foi seguido de explosões, ouvidas por moradores da região. Militares do Corpo de Bombeiros trabalharam mais de 10 horas para controlar o incêndio, que destruiu 42 mil metros quadrados de área preservada.

Dos 18 vagões, oito carregavam 381 toneladas de metanol, outros cinco continham 245 toneladas de octanol. Outras 94 toneladas de isobutanol e 147 toneladas de cloreto de potássio também faziam parte da carga.

Na época, o então prefeito Marcos Montes decretou estado de calamidade pública. Aproximadamente 250 mil moradores ficaram sem água. A FCA providenciou a distribuição de água em caminhões-pipa enquanto a cidade ficou sem abastecimento.

Essa verificação  no local deve ser fiscalizada de perto, e amostas do solo devem ser coletas para análise. É..., o risco de contaminação por esses produtos é muito grande, afeta diretamente a população que utiliza dessa água.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - YSAAC & K.OLIVER

  Por: André Montandon Parceiros de longa data, Ysaac e K.Oliver seguem como eles mesmos dizem: "contrariando as estatísticas". Com muita luta, força, foco e fé, a dupla desenvolve o seu trabalho. E podemos dizer que já são referências em Uberaba e região. Além da carreira solo, eles participam de outros projetos ao lado de feras da cena local, com a Família BMX. Sempre em constante movimento, eles lançaram no mês de maio, o álbum que carrega em seu título o lema da dupla  "Contrariando as Estatísticas", produzido e gravado em São Paulo, conta com vídeo clipe em todas as faixas. Aproveitando o lançamento, batemos um papo com eles. Confira a seguir: - Para começar a nossa entrevista, gostaríamos de saber um pouco mais sobre o processo de produção/gravação do novo álbum? Ysaac/K.Oliver -  Salve família. Máximo Respeito. O processo de produção e gravação do nosso álbum ele veio com muita luta e muita história porque algumas músicas deste álbum duas ou três músicas eu

BATE-PAPO COM JOÃO CARLOS NOGUEIRA

Por: André Montandon João Carlos Paranhos Nogueira  é um dos grandes nomes do esporte uberabense. Seu currículo é inspirador, abrange prêmios de destaque do ano, participações e títulos em importantes competições do país. Fera na natação, no triatlo e na maratona aquática, João começou a praticar esporte bem cedo, aos seis anos de idade.  Nas piscinas, são vários pódios, destaque para os títulos no Circuito Brasil e Circuito Paraolímpico. Em 2011, iniciou no Paratriathlon, também conseguindo bons resultados, como a Copa Brasil de 2018. Em 2014, começou na maratona aquática, com diversos títulos na categoria PCD  e sempre estando entre os melhores também contra nadadores sem deficiência, na categoria master. Medalhas em eventos importantes como no Desafio Aquaman, no Circuito de Maratona Aquática do Estado de São Paulo, na Travessia dos Fortes e o Circuito Rei e Rainha do Mar. No ano passado, mais um feito marcante em sua carreira, foi campeão na 52ª edição da Maratona Aquátic