Pular para o conteúdo principal

DALÊ, DALÊ BRASIL!!!

 

O time brasil fez história nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. Com 72 medalhas, equipara o recorde de pódios conquistados em uma mesma edição, estabelecido no Rio 2016. Fechando a campanha com 22 ouros, 20 pratas e 30 bronzes, na 7ª posição no quadro de medalhas 

Outra marca importante para a delegação brasileira foi o novo recorde de medalhas de ouro (22), uma a mais da antiga melhor marca conquistada em Londres 2012. Outro motivo para comemorar é a conquista de medalha em 14 modalidades diferentes, tendo no Parataekwondo, o melhor desempenho de um país em modalidade estreante nos Jogos. Foi nesta edição também que o país conquistou seu centésimo ouro da história, com o corredor Yeltsin Jacques, nos 1.500m da classe T11. A atleta brasileira mais vencedora nesta edição foi Carol Santiago, que fechou sua participação com 5 medalhas: três ouros, uma prata e um bronze. E a Lenda Daniel Dias, encerra a sua carreira como maior medalhista brasileiro paralímpico da história com 27 medalhas, sendo três desta edição. 

A nota triste ficou por conta da decisão do Júri de Apelação (uma instância do Comitê Paralímpico Internacional) que após protesto da China, invalidou o resultado da prova do arremesso de peso classe F57, com a anulação dos dois melhores arremessos de Thiago Paulino, que havia sido validado pelos árbitros de campo na prova. Perdendo o ouro e o recorde mundial dez horas depois da conquista, sem justificativa de que tenha cometido alguma infração e ficando assim com o bronze. 

Quarta edição consecutivas que o Brasil termina no Top 10

O resultado demostra uma evolução impressionante do esporte paralímpico brasileiro, rumo a consolidação com uma das potências mundiaisMesmo em meio a todas as adversidades de muitos dos nossos atletas, que sem grandes investimentos e apoio, rompem barreiras em busca do sonho olímpico. 

Confira todas as medalhas conquistadas pelo Brasil nas Paralimpíadas de Tóquio:

Ouro🥇

Futebol de 5 masculino – Quinta medalha de ouro na modalidade, nas cinco vezes em que ela foi disputada em paralimpíadas. O Brasil jamais perdeu uma partida nas paralimpíadas;

Goalball masculino - Medalha inédita em Jogos Paralímpicos;

Atletismo – Yeltsin Jacques (2 medalhas), Silvania Costa, Petrucio Ferreira, Wallace Santos, Elizabeth Gomes, Claudiney Batista e Alessandro Rodrigo;

Natação – Gabriel Bandeira, Wendell Belarmino, Maria Carolina Santiago (3 medalhas), Gabriel Araújo (2 medalhas), Talisson Glock;

RemoFernando Rufino - Vitória inédita em Jogos Paralímpicos;

Parataekwondo – Nathan Torquato - Primeiro medalha de ouro da modalidade na história dos Jogos Paralímpicos;

Levantamento de Peso - Mariana D’Andrea - Vitória inédita em Jogos Paralímpicos;

JudôAlana Maldonado - Primeira campeã paralímpica pelo Brasil;

Prata🥈

Atletismo – Thomas Moraes, Thalita Simplicio (2 medalhas), Marco Aurélio Borges, Marivana Oliveira, Raissa Machado, Vinicius Rodrigues, Alex Pires;

Natação – Gabriel Bandeira (2 medalhas), Gabriel Araújo, Revezamento Misto e Cecília Araújo;

Canoagem – Luis Carlos Cardoso - Conquista inédita em Jogos Paralímpicos;

Remo – Giovane Vieira - Conquista inédita em Jogos Paralímpicos;

Parataekwondo – Debóra Menezes - Primeiro medalha de prata da modalidade na história dos Jogos Paralímpicos;

Tênis de Mesa – Bruna Alexandre;

Hipismo – Rodolpho Riskalla - Vitória inédita para o adestramento paralímpico brasileiro;

Esgrima em cadeira de Rodas – Jovane Guissone;

Bronze🥉

Atletismo – Washington Junior, João Victor Teixeira (2 medalhas), Julyana Cristina, Cícero Nobre, Jardenia Felix, Mateus Evangelista, Thiago Paulino, Petrucio Ferreira, Ricardo Mendonça, Jerusa Geber;

Natação – Daniel Dias (3 medalhas), Wendell Bellarmino, Talisson Glock, Beatriz Carneiro, Mariana Gesteira, Revezamento Livre, Maria Carolina Santiago, Phelipe Rodrigues, Revezamento 4×100 Livre;

Judô – Lúcia Araújo e Meg Emmerich;

Tênis de Mesa – Catia Oliveira e Disputa por Equipes (Bruna Alexandre, Danielle Rauen e Jennyfer Parinos);

Bocha – Maciel Santos e José Carlos Chagas;

Vôlei Sentado Feminino - Segundo bronze consecutivo;

Parataekwondo – Silvana Fernandes - Primeiro medalha de bronze da modalidade na história dos Jogos Paralímpicos;

Remo – Renê Pereira;

Esquadrão Uberabense - Resultado fantástico de nossos representantes. José Carlos Chagas conquistou a primeira medalha do Brasil na história da classe BC1 da Bocha e Raissa Rocha Machado estabeleceu no Arremesso de Dardo - classe F56, o novo Recorde das Américas com a marca de 24,39 metros. Que orgulho 👏👏👏

Raissa e Zé Carlos conquistam suas primeiras medalhas paralimpícas.

Parabéns às guerreiras e guerreiros brasileiros, vocês são demais💪👊

Paris 2024 é logo ali!!!

Siga o zebunarede também pelas redes sociais:

Facebook: zebunarede.com

Instagram: @zebunarede

Youtube: zebunarede

Twitter: @zebunarede

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ARTE QUE DÁ COR À CIDADE

  🎨 A arte urbana nos encanta com todas as suas formas de expressões. Como neste belo trabalho dos artistas Guilherme Rosa e L ucas Cassarotti . Foto: zebunarede.com 🎴 A obra de arte concebida após dois dias de trabalho, representa a expressividade feminina e suas faces, podendo ser contemplada na Rua Paraíba - bairro Universitário 👏 #aartequedacoracidade #artecontemporanea #comtemporaryart #arteurbana #urbanart #art #arte #painting #murales #mural #muralism #minasgerais #uberabamg #uberaba #zebunarede  Siga o zebunarede também pelas redes sociais: Facebook:  zebunarede.com Instagram:  @zebunarede Youtube:  zebunarede Twitter:  @zebunarede

DA SÉRIE: MELHORES CAMPANHAS DA VACINAÇÃO DA COVID (PARTE II) 💉😅

  #melhorescampanhas #vacinasim #vacinaparatodos #vivaosus #xocovid #covid19 #uberaba #uberabamg #zebunarede