Pular para o conteúdo principal

Câmara aprova o fim dos celulares e walkman nas escolas municipais

Câmara aprovou ontem por 13 votos o Projeto de Lei 179/11, que proíbe a utilização de aparelhos eletrônicos portáteis nas escolas públicas municipais. Ante a possibilidade de estender a medida para as instituições de ensino privada, os vereadores optaram por não pedir a dispensa de interstícios e com isso votá-lo em dois turnos. Até sua volta ao plenário – o que deve acontecer em dez dias corridos, ou antes, se assim a Casa entender –, o vereador Tony Carlos (PMDB) se comprometeu em elaborar uma emenda visando a essa inclusão. O peemedebista, aliás, garante que o município pode legislar sobre o segmento.

O PL em questão proíbe o uso de celulares, walkman, diskman, players musicais e câmeras digitais, entre outros equipamentos, nas salas de aula e demais espaços destinados ao ensino-aprendizagem. Texto similar foi apresentado e aprovado em plenário, no ano passado, pelos vereadores Samuel Pereira (PR) e professor Godoy (PTB), mas acabou sendo vetado pelo Executivo por considerá-lo inconstitucional. No entanto, dada a sua natureza, houve um entendimento entre a Prefeitura, o republicano e o petebista para que a matéria voltasse à Casa, o que aconteceu ontem. Os dois participaram da elaboração do PL e ontem comemoraram sua aprovação.

A diretora do Departamento Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação, Nilza Consuelo Alves Pinheiro – que foi ao plenário acompanhar a votação –, observa que as tecnologias digitais são uma realidade irreversível e a partir daí as escolas têm que se adequar e saber recebê-las como um recurso pedagógico. “Mais do que proibir, temos que regulamentar, instituir em lei para que seja cumprida de fato”, acrescenta a educadora, que chama os pais para que sejam parceiros das instituições de ensino.

Para o presidente do Sindicato dos Educadores do Município (Sindemu), Adislau Leite, a matéria é um avanço significativo. Ele diz esperar que a lei possa vir a alcançar as escolas particulares. “Não são só os trabalhadores das redes públicas que sofrem com o uso desses equipamentos. Para nós, da educação, é um passo importantíssimo, porque já não é mais segredo para ninguém que celular perturba a aula, desconcentra o professor”, afirma o dirigente sindical, que também foi à Câmara ontem.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BATE-PAPO COM JOÃO CARLOS NOGUEIRA

Por: André Montandon

João Carlos Paranhos Nogueira é um dos grandes nomes do esporte uberabense. Seu currículo é inspirador, abrange prêmios de destaque do ano, participações e títulos em importantes competições do país. Fera na natação, no triatlo e na maratona aquática, João começou a praticar esporte bem cedo, aos seis anos de idade. 
Nas piscinas, são vários pódios, destaque para os títulos no Circuito Brasil e Circuito Paraolímpico. Em 2011, iniciou no Paratriathlon, também conseguindo bons resultados, como a Copa Brasil de 2018. Em 2014, começou na maratona aquática, com diversos títulos na categoria PCD  e sempre estando entre os melhores também contra nadadores sem deficiência, na categoria master. Medalhas em eventos importantes como no Desafio Aquaman, no Circuito de Maratona Aquática do Estado de São Paulo, na Travessia dos Fortes e o Circuito Rei e Rainha do Mar. No ano passado, mais um feito marcante em sua carreira, foi campeão na 52ª edição da Maratona Aquática 14 Bis, …

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - RENATO CALANGO

Por: André Montandon O músico, compositor, poeta, interprete e produtor Renato Calango tem a música em seu DNA.Juntamente com outros talentosos artistas criaram o Movimento Calango. A intenção do Movimento e dos que o vivenciam, é criarem composições musicais em vários estilos diferentes, agregando a maior diversidade de sonoridade possível, buscando uma alta carga de liberdade criativa sem se desligarem das suas ecléticas preferências e influências musicais, culturais, artísticas e ideológicas.Tem a característica de ser uma proposta artístico-musical aberta, na tentativa de realizar as mais diversas parcerias com os mais diferentes tipos de artistas e pensadores, tanto para compor, quanto para produzir e se apresentar ao vivo.Não seguem nenhum estilo musical, mas caminham por vários deles, desde que seja uma proposta artística viável, de bom gosto, harmoniosa ou até mesmo quando estiver fora da “beleza” convencionalmente imposta. Tentam, na medida do possível, se despir de pré-concei…