Pular para o conteúdo principal

Lei prevê direitos aos usuários de transporte coletivo

A lei federal 12.587, que instituiu a Política Nacional de Mobilidade Urbana, prevê mudanças nos diferentes modos de transporte, visando a mobilidade de pessoas e cargas no país. Segundo a lei, além de mobilidade urbana, determina direitos dos usuários do transporte coletivo. Dentre elas estão a obrigatoriedade de informações nos pontos de embarque e desembarque, sobre itinerários, horários, tarifas dos serviços. Alguns pontos já estão sendo cumpridos em Uberaba, já que nos pontos de ônibus painéis já dão estas informações.

As regras que definem as tarifas a serem cobradas também estão estipuladas. Em Uberaba, no próximo dia 5, acontece audiência pública para debater a tarifa do transporte público. De acordo com a nova política, os entes federativos poderão fazer uso de instrumentos de gestão como restrição e controle de acesso e circulação, permanente ou temporário, de veículos motorizados em locais e horários predeterminados. Em algumas cidades, como São Paulo, já utiliza o sistema de rodízio de automóveis na tentativa de amenizar os problemas de trânsito. A lei prevê também a aplicação de tributos para utilização da infraestrutura urbana, visando a desestimular o uso de “determinados modos e serviços de mobilidade”. Mas garante que os recursos obtidos por esse meio serão aplicados exclusivamente em infraestrutura urbana “destinada ao transporte público coletivo e ao transporte não motorizado”, e no financiamento do subsídio público da tarifa de transporte público.

Aos entes federativos caberá, segundo a lei, estipular padrões de emissão de poluentes para locais e horários determinados, bem como monitorar e controlar as emissões dos gases de efeito local e de efeito estufa, podendo, inclusive, restringir o acesso a vias com índices críticos de poluição. Poderão, ainda, dedicar espaço exclusivo nas vias públicas para os serviços de transporte público coletivo e para meios de transporte não motorizados, além de estabelecer políticas para estacionamentos públicos e privados.

No plano de governo do prefeito Paulo Piau estão previstas ações neste sentido, como a implantação de viadutos em pontos estratégicos da cidade, melhoria nos acessos e a infraestrutura das entradas na cidade e das comunidades rurais; melhoraria das condições gerais do trânsito e transporte a partir da implantação de novas rotas alternativas assegurando a melhoria da malha viária urbana, de forma a reduzir o fluxo de veículos na área central, incentivando inclusive minidistritos nos bairros e estudar as vias urbanas visando a implantação de ciclovias protegidas e adequando a legislação de exigência de ciclovias nos novos loteamentos. E são estes pontos que estão em estudos pela equipe da atual Administração municipal.

Fonte: www.jornaldeuberaba.com.br




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UMA BREVE HISTÓRIA DE UBERABA

O povoamento da região de Uberaba teve início, no final do século XVIII, com sesmarias concedidas pela Capitania de Goiás, entre elas, a Fazenda das Toldas, ainda existente, concedida a Tristão de Castro Guimarães, e as Fazendas Santo Inácio, Ponte Alta e Bebedouro, concedidas, em 1799, ao Tenente Joaquim da Silva e Oliveira, irmão do Sargento-Mor Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira, todas estas fazendas situadas ao sul da atual Uberaba.

O povoado de Uberaba, foi fundada, em 1809, pelo sargento-mor comandante da Companhia de Ordenanças do Distrito do Julgado do Desemboque da Capitania de Goiás, Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira.
A primeira casa de Uberaba, construída pelo Sargento-Mor Antônio Eustáquio, localizava-se na atual esquina da Praça Rui Barbosa com a Rua Artur Machado, do lado esquerdo de quem desce a rua Artur Machado.

Uberaba surgiu pela migração de familias que deixaram as já esgotadas regiões produtoras de ouro, porém fracas para agricultura, da Capitania d…

70 ANOS DA ESCOLA ESTADUAL MINAS GERAIS

Fundada em 1944, a Escola Estadual Minas Gerais é uma das instituições de ensino mais tradicionais de Uberaba e completa esse mês 70 anos. Uma série de ações serão desenvolvidas dentro e fora da instituição no intuito de apresentar para a comunidade uberabense toda a sua história.
Estão sendo realizadas diversas ações como, postagem de fotos antigas de alunos e funcionários na tentativa de descobrir que são os personagens de grande história. Entrevistas com ex-alunos, elaboração de um jornal contato a trajetória do minas, a construção de uma capsula do tempo que será aberta daqui à 10 anos, entre outras.
Um destaque especial para criatividade dos grafiteiros que deram vida aos muros externo do colégio. Demonstrando a importante da intervenção artística de grafiteiros na vida urbana. 


O prédio foi construído em 1929 e até hoje mantém as mesmas características. Foi nele que funcionou o primeiro quartel militar da cidade. E desde de 2013, o Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico d…