Pular para o conteúdo principal

CONHEÇA OS GÊMEOS

Foto: Reprodução internet

A dupla paulista de grafiteiros, Os Gêmeos, é formada pelos irmãos gêmeos Otávio e Gustavo Pandolfo.Formados em desenho de comunicação pela Escola Técnica Estadual Carlos de Campos, começaram a pintar grafites em 1987 no bairro em que cresceram, o Cambuci, e gradualmente tornaram-se uma das influências mais importantes na cena de Sampa, ajudando a definir um estilo brasileiro de grafite.



Os trabalhos da dupla estão presentes em diferentes cidades do mundo como,  Portugal, Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Grécia, Cuba. Os temas vão de retratos de família à crítica social e política; o estilo formou-se tanto pelo hip hop tradicional como pela pichação

Em 2008, executaram juntamente com outros grafiteiros, a pintura da fachada da Tate Modern, em Londres, para a exposição Street Art.

Em 2012, eles foram convidados pelo Instituto de Arte Contemporânea de Boston, para sua primeira exibição solo nos Estados Unidos, onde a dupla pode mostrar sua arte em diferentes mídias. Os Gêmeos, também pintaram um mural imenso, um dos primeiros nesta escala em Boston. O mural ficará exposto até novembro deste ano.

Mural em Boston. Foto: Reprodução internet


Confira a seguir, a exibição da exposição em boston:



Fonte: www.pt.wikipedia.org/wiki/Os_Gêmeos
          www.misturaurbana.com/2013/03/os-gemeos-art-in-the-streets-mocatv-ep-23


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Furtado

Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo", contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta", com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apresentações p…

FIQUE LIGADO NA AGENDA CULTURAL