Pular para o conteúdo principal

Postagens

Postagem em destaque

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - BROKEN JAZZ SOCIETY

Postagens recentes

FIQUE LIGADO NA AGENDA CULTURAL

UM JOGO DE TIRAR O FÔLEGO

Em mais um encontro no Centro Olímpico de Uberaba, as meninas da seleção feminina de vôlei, em um jogo super emocionante, perderam de virada para os Estados Unidos por 3 sets a 2 (parciais  25/15,  25/23, 21/25 ,  23/25 e 15/17) .

O JOGO:

O Brasil foi arrasador no primeiro set,  fechando em 25/15. Com início forte no segundo, empurrado pela contagiante torcida uberabense a seleção seguiu na frente e mesmo com a reação adversária,  garantiu a parcial em 25/23. As americanas mudaram a historia a partir do 3° set. Equilibrado, com alternância constante na liderança, na reta final as adversárias aproveitaram melhor as chances para fechar em 25 a 21. Da mesma forma no 4° set, as americanas venceram por 25 a 23. Com isso, a decisão foi para o Tiê Break.

Com os nervos à flor da pele, a torcida seguiu empurrando, acreditando na vitória. As meninas lutaram, suaram a camisa, mas o resultado não foi o esperado. O Estados Unidos venceram o set por 17 a 15, jogando um balde de água fria no publico …

MESMO COM APOIO DA TORCIDA, EUA EMPLACA MAIS UMA VITÓRIA

Mesmo com o apoio da torcida, a seleção brasileira não conseguiu superar as atuais campeãs mundiais na noite dessa terça-feira (14), no Centro Olímpico de Uberaba. Em um confronto bem equilibrado principalmente nos dois primeiros sets, os Estados Unidos venceram a partida por 3 sets a 0. (parciais 29/27, 25/23, 25/18)
Com o resultado, as americanas ampliaram o placar do duelo para 2 a 0. Lembrando que na primeira partida em Brasília, as americanas vencerem o jogo por 3 set a 1. (parciais 25/19, 25/18, 26/28 e 25/16)

O JOGO

1º set - Brasil sai na frente abrindo 3 pontos de frente, mas, ao longo do set as americanas foram se recuperaram e empataram o jogo em 12 a 12. A partir daí, equilíbriou até o fim, com os Estados Unidos fechando em 29 a 27;
2º set - Início equilibrado com trocas na liderança e pequenas vantagens para ambos o lados. A seleção sofre na recepção com os saques forçado das americanas que vão castigando as nossas ponteiras. Ao marca o 15º ponto, as brasileiras, abriram u…

FIQUE LIGADO NA AGENDA CULTURAL

UBERABENSE É O QUARTA MELHOR TENISTA DO BRASIL

Com o resultado divulgado pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) nessa segunda-feira, o uberabense João Menezes, avançou 12 posições ficando pela primeira vez entre os 300 melhores, subindo para o 293º, tornando assim, o 4º melhor do Brasil. À sua frente estão os tenistas Thiago Monteiro (120º), Rogério Dutra Silva (147º) e Guilherme Clezar (221º).
Essa escala no Ranking, aconteceu depois da vitória na 1ª rodada do Challenger norte-americano, sobre o cabeça de chave, o australiano Max Purcell, por 2 sets a 0 (parciais de 6/1 e 6/4). João foi o último brasileiro a estrear nos Challengers e o único do país a conseguir uma vitória neste nível.


O atleta de 21 anos, vem em uma grande evolução no esporte, conquistando ótimos resultados. Iniciou 2018 na posição 500 no ranking e pelo visto vai chegar ao top 200 até o final dessa temporada.
PARABÉNS JOÃO!! SUCESSO E BOA SORTE!!


ZEBUNAREDE ENTREVISTA - LUCIANA MELLO

Por: André Montandon e Verônica Furtado

Luciana Mello Rodrigues de Oliveira, tem a música gravada em seu DNA. Começou a cantar aos seis anos, gravando com pai Jair Rodrigues, a canção "O Filho do Seu Menino". No ano seguinte, integrou a última formação da Turma do Balão Mágico, junto com o seu irmão Jair de Oliveira. Em 2000, gravou seu primeiro disco solo "É assim que se Faz". O álbum foi puxado pela faixa-título e o sucesso de Simples Desejo. Com mais de 30 anos de carreira, Luciana transita por vários estilos musicais como samba, MPB, pop e soul music. Em 2017, foi indicado ao Grammy Latino na categoria de Melhor disco de Samba/Pagode com o álbum "Na Luz do Samba".
Nessa sábado, ela desembarca em Uberaba para apresentar no Teatro Sesi Minas, o seu novo show "Comemorando a Bossa Nova", onde interpreta clássicos da época, proporcionando ao público uma imersão nos ‘anos dourados’ da musica brasileira. Mas, sem deixar de lado os seus grandes sucess…