Pular para o conteúdo principal

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - FAR FROM ALASKA


Por: André Montandon

Far From Alaska. Foto - Jomar Dantas
Formado por Emmily Barreto, Cris Botarelli, Rafael Brasil, Edu Filgueira e Lauro Kirsch, o projeto iniciado em 2012 por Cris e Emmily, tinha como intuito ser um projeto paralelo dos integrantes e para que Emily que era baterista pudesse assumir os vocais.

Mas, o  que começou como um simples projeto, passou a ser encarado de outra forma após o grupo vencer o concurso Som Para Todos, que lhes garantiu o direito de abrir o Planeta Terra Festival. Evento que marcou o segundo show da carreira da banda.

O primeiro EP, intitulado de Stereochrome, foi lançado em outubro de 2012.  Dois anos mais tarde, foi a vez do álbum, modeHuman. Esse disco apareceu em diversas listas de melhores do ano, incluindo a da revista Rolling Stone Brasil, na qual foi eleito o nono melhor disco brasileiro de 2014.

Marcaram presença no FIFA Fan Fest de Natal, evento simultâneo aos jogos da Copa do Mundo do Brasil e no show em comemoração dos 10 anos da revista Rolling Stone Brasil no Memorial da América Latina, em São Paulo .

Destaque no Lollapalooza 2015, no Festival SXSW (South by Southwest), em Austin, no Texas (EUA), e ganhador do prêmio “We Are The Future” como artista revelação no MIDEM, tradicional feira de música realizada em Cannes, na França. 

Partiram no inicio desse ano para os Estados Unidos onde gravaram o segundo álbum, "Unlikely", produzido por Sylvia Massy. Recentemente, foi uma das atrações principais da edição francesa do badalado Download Festival. E nessa sexta-feira dia 14, estarão no Laboratório 96 em Uberaba, para uma grande apresentação. Aproveitamos a visita para bate um papo com a talentosa Cris Botarelli. Confira:

O nome "Far from Alaska" é referencia a distância em relação a Natal/RN ou possui um significado especial?

Cris Botarelli - Na verdade não tem significado, a gente só achou que seria um nome super legal de se ter. E também foi o único nome que não deu confusão, todos acharam legal então comemoramos a escolha.

O que não pode faltar na playlist do Far From Alaska?  E quem vocês param e pensam: "Cara, queremos dividir o palco com ele(s)"?

Cris Botarelli -  É quase impossível fazer uma playlist do Far From Alaska, a gente tem gostos musicais muito diferentes! Mas acho que talvez Rihanna seja uma unanimidade (se não é deveria ser ahaha), inclusive pra dividir palco! Já pensou?

A tecnologia vem transformando absolutamente tudo ao nosso redor. A forma como nos comunicamos, o jeito de consumir conteúdo, o compartilhamento e a divulgação de informações e, claro, a forma como conhecemos artistas e ouvimos músicas. O quanto que essa revolução tecnológica colaborou para a visibilidade e divulgação do trabalho da banda?

Cris Botarelli - Colabora porque aumenta o alcance virtual, mas na prática também dispersa muito o público. É muito conteúdo, muita banda, muitos discos, muitos clipes, tudo sendo lançado ao mesmo tempo... É difícil fazer barulho nesse mar de conteúdo, mas ainda sim, a democratização do acesso à música é mais positiva que negativa. A nossa história começou pela internet (um concurso online de bandas), por exemplo. Não dá mais pra se desvincular do avanço tecnológico, as música tem que acompanhar e se utilizar desses novos instrumentos. As playlists dos serviços de streaming por exemplo, tem se mostrado um ótimo meio de conhecer bandas novas.

- Como está a recepção do primeiro single "Cobra" do próximo disco, Unlikely (que já conferi e achei animal)? E quando o disco estará disponível?

 Cris Botarelli -  Geral pirando na música nova, que bom! O álbum tá bem mais perto que longe agora, tudo indica que saia em agosto. Não "a gosto de Deus", agosto o mês mesmo ahaha.
                           
Curtam o som!         
                 
                                                                 

Conte-nos um pouco sobre a produção desse segundo álbum (Unlikely) gravado em Oregon/EUA e da campanha de financiamento coletivo para o lançamento do trabalho. Que alias, tinha algumas recompensas bem inusitadas, como festa do pijama com vocês, escolher uma tatuagem para o Rafa, ganhar um nude do Lauro Kirsch e, por 1 milhão, simplesmente impedir o grupo de lançar o disco. Qual teve mais repercussão?

Cris Botarelli - Passamos num mês em Ashland gravando o disco com a Sylvia Massy, que assinou a produção e também mixou e foi a experiência mais legal da nossa vida de banda, estamos muito felizes com o resultados, tá rolando um orgulhinho do que conseguimos realizar com esse álbum! Sobre o crowdfunding, a campanha foi um sucesso, foi possível bater a meta e a gente não tem palavras pra expressar o sentimento de gratidão que é ter gente no país inteiro acreditando no seu trabalho e te ajudando a chegar lá! Surreal! Já das recompensas, definitivamente o que deu mais repercussão foi o nude do Lauro, nosso baterista gato.

Da esq. para a dir.: Lauro, Cris, Emmily, Rafael e Edu em Ashland - Oregon/EUA.  Foto de Murilo Amâncio 
Vocês foram uma das atrações da edição francesa do Download Festival realizado no inicio junho em Paris. Tocaram no mesmo palco de grandes nomes do rock como System of a Down, Linkin Park, Blink 182 entre outros. Tivemos o prazer de ter um representante da nossa cidade no evento, o Project Black Pantera, vocês conhecem o som deles?

Cris Botarelli - Eu, particularmente não conhecia. Conheci eles no festival e foi louco, os caras são demais!A gente espera cruzar muito com eles ainda!

Agora, para encerrar esse papo bacana, gostaríamos que vocês mandassem uma mensagem para a galera de Uberaba e região, que está ansiosa para conferir de perto a apresentação do Far From Alaska.

Cris Botarelli - Galera de Uberaba, faz tempo mas estamos de volta! Se vocês não contarem pra ninguém eu conto que a gente vai tocar algumas músicas do disco novo no show, então se eu fosse vocês não perderia! Colem lá e vamo nessa!

Obrigado Cris pela atenção.

Curtiu a entrevista? Quer saber mais sobre o Far From Alaska?  Acesse:

https://www.facebook.com/FarFromAlaska/

http://farfromalaska.com/

Mais informações do show, acesse: https://www.facebook.com/events/1547866011950935/


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - SUPLA

Por: André Montandon e Verônica Sousa



EDUARDO? SUPLA? PAPITO? CHAMPS!

Com mais de 1.800 shows, 190 músicas, 48 clipes, 17 discos em seus 30 anos de carreira. Eduardo Smith de Vasconcelos Suplicy, iniciou aos 14 anos de idade tocando bateria na banda Os Impossíveis. Mais tarde, entrou para a banda Metrópolis, mas logo foi convidado para ser o vocalista da banda Tokyo - onde teve grande destaque no cenário nacional. 
Em 2009 Supla e seu irmão João, decidiram formar o Brothers Of Brazil, com o qual ganharam destaque internacional e realizaram só entre o Reino Unido e os EUA mais de 250 shows. De volta a carreira solo em 2016, o artista lançou esse ano o álbum bilíngue, "Illegal". E Uberaba, teve a oportunidade de conferir um pouco desse novo trabalho, no show realizado no dia 18 de maio na Casa de Giulietta, onde Supla foi acompanhado pela banda Dillinger. Aproveitamos essa visita para bater um papo com esse ícone do rock nacional. Confira:
- Como foi o processo de criação do seu …

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Sousa

Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo", contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta", com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apresentações par…