Pular para o conteúdo principal

UBERABENSES FAZEM HISTÓRIA NAS PARALIMPÍADAS DO RIO 2016


As medalhas não apareceram, mas todos os uberabenses que participaram dos Jogos Paralímpicos Rio-2016, fizeram história na maior competição do planeta.

Foto: Reprodução da internet

Único brasileiro na disputa individual da classe BC1 de bocha, José Carlos Chagas chegou às quartas de final. Empurrado pelo público caloroso, que incentivou o tempo todo na Arena Carioca 2, ele fez bonito e chegou a vencer nos finais dos "ends", mas acabou não resistindo à estratégia de bolas longas do português Antonio Marques. Com a virada, o resultado final foi de 4 a 3 para o português.

José Humberto Rodrigues (conhecido como Batata), também fez bem na final do lançamento de dardo masculino – classe F54/F53, ficando em quarto lugar. Foi o brasileiro melhor colocado na modalidade, alcançando 23m41 – apenas 15 cm a menos do que o terceiro colocado (bronze).

Poliana Sousa também marcou seu nome na competição mundial. Foi a brasileira melhor colocada na final do lançamento de dardo feminino F53/F54, com a quinta colocada na disputa. 

Raíssa Rocha Machado, ficou em sexto lugar na final do lançamento de dardo da classe F56 , com a marca de 18m57, sendo a brasileira melhor colocada nesta modalidade. Na primeira etapa do aberto de paratletismo, no Rio de Janeiro, evento que antecedeu a Paralimpíada Rio-2016, Raíssa foi ouro no lançamento de dardos e bateu o próprio recorde nacional com a marca de 19m22.

Parabéns aos atletas da Adefu, José Carlos Chagas, José Humberto Rodrigues, Raíssa Rocha e Poliana de Jesus, e para os técnicos Janaína Pessato Jerônimo, Nivaldo Batista e Higor Fiorine.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - SUPLA

Por: André Montandon e Verônica Sousa



EDUARDO? SUPLA? PAPITO? CHAMPS!

Com mais de 1.800 shows, 190 músicas, 48 clipes, 17 discos em seus 30 anos de carreira. Eduardo Smith de Vasconcelos Suplicy, iniciou aos 14 anos de idade tocando bateria na banda Os Impossíveis. Mais tarde, entrou para a banda Metrópolis, mas logo foi convidado para ser o vocalista da banda Tokyo - onde teve grande destaque no cenário nacional. 
Em 2009 Supla e seu irmão João, decidiram formar o Brothers Of Brazil, com o qual ganharam destaque internacional e realizaram só entre o Reino Unido e os EUA mais de 250 shows. De volta a carreira solo em 2016, o artista lançou esse ano o álbum bilíngue, "Illegal". E Uberaba, teve a oportunidade de conferir um pouco desse novo trabalho, no show realizado no dia 18 de maio na Casa de Giulietta, onde Supla foi acompanhado pela banda Dillinger. Aproveitamos essa visita para bater um papo com esse ícone do rock nacional. Confira:
- Como foi o processo de criação do seu …

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Sousa

Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo", contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta", com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apresentações par…