Pular para o conteúdo principal

Obra do Água Viva interdita cruzamento da Guilherme Ferreira

As obras de macrodrenagem, para ampliação dos canais centrais de água pluvial, avançam a partir de hoje na Guilherme Ferreira. O trecho fechado incluirá agora o cruzamento com a rua José de Alencar, impedindo a travessia do São Benedito para o Abadia. Entretanto, estão abertos os cruzamentos do bairro Abadia para o São Benedito, pelas ruas Constituição e Dr. Ludovice. Os motoristas devem ficar atentos aos desvios temporários que foram programados pela Secretaria de Trânsito.

Quem vier do São Benedito para o bairro Abadia pela rua José de Alencar deve virar a direita na rua Duque de Caxias, seguir até a rua Conceição das Alagoas, virar à esquerda sentido avenida Guilherme Ferreira e subir a rua Jaime Batista Pereira, ou virar à esquerda na rua Vigário Silva até a rua Paulo Pontes.

Quem estiver na avenida Guilherme Ferreira, sentido centro-Mata do Ipê, deverá virar à direita na rua Carlos Rodrigues da Cunha, cruzar a rua Vigário Silva e entrar à esquerda na rua Santo Antônio. Para voltar à avenida Guilherme Ferreira, o motorista deverá seguir até a rua Conceição das Alagoas.

Quem estiver na avenida Guilherme Ferreira, sentido Mata do Ipê-centro, poderá alcançar o bairro São Benedito subindo pela rua Conceição das Alagoas na rotatória da avenida Nelson Freire e também poderá seguir pela avenida Guilherme Ferreira, virando à esquerda na rua Dr. Ludovice.

Para alcançar o bairro Abadia, o motorista devera virar à direita na rua Jaime Batista Pereira e entrar à esquerda na rua Capitão Domingos, seguindo ate a rua Felipe dos Santos ou a rua José de Alencar.

Após a conclusão das obras deste trecho entre a rua José de Alencar e Dr. Ludovice, a etapa final da obra da avenida Guilherme Ferreira será entre a rua Dr. Ludovice e a rotatória da avenida Nelson Freire.

A Unidade de Gestão de Projetos (UGP) calcula que a interdição da José de Alencar deve ser por um período de 30 dias.

Fonte: www.jmonline.com.br


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UMA BREVE HISTÓRIA DE UBERABA

O povoamento da região de Uberaba teve início, no final do século XVIII, com sesmarias concedidas pela Capitania de Goiás, entre elas, a Fazenda das Toldas, ainda existente, concedida a Tristão de Castro Guimarães, e as Fazendas Santo Inácio, Ponte Alta e Bebedouro, concedidas, em 1799, ao Tenente Joaquim da Silva e Oliveira, irmão do Sargento-Mor Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira, todas estas fazendas situadas ao sul da atual Uberaba.

O povoado de Uberaba, foi fundada, em 1809, pelo sargento-mor comandante da Companhia de Ordenanças do Distrito do Julgado do Desemboque da Capitania de Goiás, Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira.
A primeira casa de Uberaba, construída pelo Sargento-Mor Antônio Eustáquio, localizava-se na atual esquina da Praça Rui Barbosa com a Rua Artur Machado, do lado esquerdo de quem desce a rua Artur Machado.

Uberaba surgiu pela migração de familias que deixaram as já esgotadas regiões produtoras de ouro, porém fracas para agricultura, da Capitania d…

70 ANOS DA ESCOLA ESTADUAL MINAS GERAIS

Fundada em 1944, a Escola Estadual Minas Gerais é uma das instituições de ensino mais tradicionais de Uberaba e completa esse mês 70 anos. Uma série de ações serão desenvolvidas dentro e fora da instituição no intuito de apresentar para a comunidade uberabense toda a sua história.
Estão sendo realizadas diversas ações como, postagem de fotos antigas de alunos e funcionários na tentativa de descobrir que são os personagens de grande história. Entrevistas com ex-alunos, elaboração de um jornal contato a trajetória do minas, a construção de uma capsula do tempo que será aberta daqui à 10 anos, entre outras.
Um destaque especial para criatividade dos grafiteiros que deram vida aos muros externo do colégio. Demonstrando a importante da intervenção artística de grafiteiros na vida urbana. 


O prédio foi construído em 1929 e até hoje mantém as mesmas características. Foi nele que funcionou o primeiro quartel militar da cidade. E desde de 2013, o Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico d…