Pular para o conteúdo principal

Feira do Livro tem mais de 3 mil exemplares em exposição no calçadão

Com mais de três mil livros, está sendo realizada no calçadão da rua Artur Machado a segunda edição da Feira do Livro. Estão expostos vários tipos de livros, com preços acessíveis e possibilidade de troca. A feira, que começou ontem, será realizada até sábado (11), das 8h às 20h.

As primeiras edições da feira foram realizadas em 2010, houve uma interrupção, mas as atividades foram retomadas este ano, sendo promovidas nos primeiros dias do mês. Um evento que agora conta com o apoio da Fundação Cultural, além de outras 15 entidades sindicais. O objetivo é popularizar o livro, movimentando o mercado e oferecendo descontos atrativos. Os livros podem ser adquiridos por R$1 a R$30 e ainda existe a possibilidade de troca de gêneros.

De acordo com um dos organizadores, J. Claudio, nesta edição da feira, assim que foram instaladas as tendas e os livros foram expostos, começaram a aparecer as primeiras pessoas interessadas em comprar um exemplar. “Isso mostra que existem pessoas que gostam de ler, é necessário apenas incentivá-las. Nas ultimas edições muitas pessoas compraram livros e o movimento é grande durante os dias em que estamos instalados no calçadão. A nossa intenção é fazer com que o hábito de ler retome na cidade. Dizem que o povo não gostar de ler, isso não é verdade, pois a quantidade de pessoas que participa da feira mostra o contrário”, explica o organizador, ressaltando que no início era apenas uma tenda e agora já são duas.

Ainda segundo Cláudio, estão expostos cerca de três mil livros, muito bem conservados, de todos os gêneros literários, que agradam desde crianças até os mais assíduos e exigentes leitores. Os livros estão distribuídos em 60 bancadas, para facilitar o acesso à leitura e o manuseio das obras. Todo esse acervo foi adquirido por doações, trocas e alguns comprados (interessados em doar, basta ligar no numero 8879-9413). “O dinheiro que arrecadamos com a feira serve para comprar novos exemplares e manter a estrutura”, afirma Cláudio, lembrando que a Fundação Cultural ajuda com a autorização do espaço e ainda com as tendas.

No sábado, último dia do feirão, o evento também contará com intensa programação cultural, como apresentação de capoeira, teatro e músicas. “Na feira passada, em abril, mais de cinco mil pessoas frequentaram o local. Nossa expectativa é de que milhares de pessoas passem pela feira a partir desta terça."



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UMA BREVE HISTÓRIA DE UBERABA

O povoamento da região de Uberaba teve início, no final do século XVIII, com sesmarias concedidas pela Capitania de Goiás, entre elas, a Fazenda das Toldas, ainda existente, concedida a Tristão de Castro Guimarães, e as Fazendas Santo Inácio, Ponte Alta e Bebedouro, concedidas, em 1799, ao Tenente Joaquim da Silva e Oliveira, irmão do Sargento-Mor Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira, todas estas fazendas situadas ao sul da atual Uberaba.

O povoado de Uberaba, foi fundada, em 1809, pelo sargento-mor comandante da Companhia de Ordenanças do Distrito do Julgado do Desemboque da Capitania de Goiás, Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira.
A primeira casa de Uberaba, construída pelo Sargento-Mor Antônio Eustáquio, localizava-se na atual esquina da Praça Rui Barbosa com a Rua Artur Machado, do lado esquerdo de quem desce a rua Artur Machado.

Uberaba surgiu pela migração de familias que deixaram as já esgotadas regiões produtoras de ouro, porém fracas para agricultura, da Capitania d…

70 ANOS DA ESCOLA ESTADUAL MINAS GERAIS

Fundada em 1944, a Escola Estadual Minas Gerais é uma das instituições de ensino mais tradicionais de Uberaba e completa esse mês 70 anos. Uma série de ações serão desenvolvidas dentro e fora da instituição no intuito de apresentar para a comunidade uberabense toda a sua história.
Estão sendo realizadas diversas ações como, postagem de fotos antigas de alunos e funcionários na tentativa de descobrir que são os personagens de grande história. Entrevistas com ex-alunos, elaboração de um jornal contato a trajetória do minas, a construção de uma capsula do tempo que será aberta daqui à 10 anos, entre outras.
Um destaque especial para criatividade dos grafiteiros que deram vida aos muros externo do colégio. Demonstrando a importante da intervenção artística de grafiteiros na vida urbana. 


O prédio foi construído em 1929 e até hoje mantém as mesmas características. Foi nele que funcionou o primeiro quartel militar da cidade. E desde de 2013, o Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico d…