Pular para o conteúdo principal

Seguro Dpvat pode ser parcelado em até três vezes junto com Ipva

Proprietários de cerca de 180 mil veículos em Uberaba vão poder parcelar o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres, o Dpvat, também conhecido como Seguro Obrigatório. É a primeira vez que o seguro poderá ser parcelado em Minas Gerais, que conta com mais 7 milhões de veículos. Para o delegado de Trânsito em Uberaba a medida deve ajudar a diminuir a inadimplência.

A partir de 2013, o pagamento do Dpvat poderá ser dividido em até três parcelas. Ainda nesta semana a Superintendência de Seguros Privados (Susep) vai divulgar a regulamentação do parcelamento. Atualmente, o seguro é pago em cota única junto com o vencimento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (Ipva) de cada Estado. Os estados poderão optar pelo pagamento do Seguro Obrigatório em parcela única ou em parcelas. Minas Gerais é um dos primeiros estados a parcelar o Seguro Obrigatório.


Para o delegado de Polícia Civil, responsável pela Delegacia de Trânsito em Uberaba, no cargo há pouco mais de um mês, Luiz Fernando de Paula Bernardes, “a medida pode diminuir a inadimplência, principalmente dos veículos de duas rodas devido o valor ser diferenciado, ou seja, mais alto do que dos demais”. Neste ano o Dpvat de motocicletas foi de R$279,27 e para 2013 será de R$286,75 um aumento de 2,6%. O valor do seguro da moto é maior que as demais categorias pelo fato de a maioria dos acidentes ser causada por este tipo de veículo.
O reajuste do valor do Seguro Obrigatório para os carros de passeios, táxis e carros de aluguel o percentual de reajuste é de 0,06%, ou seja, ficou em  R$101,16. Para caminhões e camionetes o valor a ser pago é de R$105,81 e ônibus e micro-ônibus é de R$390,84.

Números do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) apontam para uma inadimplência no Seguro Obrigatório, em todo Estado, de aproximadamente 15%. Quem não paga o Dpvat, fica impedido de receber o documento de licenciamento e pode ter o carro apreendido, ser multado e ter pontos negativos na CNH.

Conforme consta no site da Susep, parte da arrecadação do Dpvat é usada para indenizar vítimas de acidentes de trânsito. No caso de morte, o beneficiário direto tem direito de receber R$13.500 de indenização. No caso de invalidez, a pessoa ferida em acidente pode receber até R$13.500. O cálculo é feito de acordo com o tipo de sequela causada pelo acidente, conforme laudo assinado por médico. A vítima de acidente de trânsito também tem direito ao chamado reembolso médico-hospitalar de até R$2.700,00. A indenização é paga em uma só vez.

Toda vítima de acidente de trânsito tem direito a indenização, independentemente de quem foi a culpa. Não é preciso apresentar laudo da perícia da Polícia Civil. Para receber o Dpvat não é preciso contratar advogado ou intermediário. Em Minas, os pedidos de pagamento podem ser apresentados nos Correios. O seguro é pago na conta do beneficiário em até 45 dias após a apresentação da documentação.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FIQUE LIGADO NA AGENDA CULTURAL

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - ERVA MATT

Por: André Montandon

Uma das mais tradicionais bandas de rock independente de Uberaba, iniciou suas atividades em 1996, tendo como influência os grandes nomes do rock dos anos 80, além do fortalecimento da cena nacional.
Após 10 anos de estrada e mesmo com o grande sucesso da musica "Romeu e Julieta", decidiram "dar um tempo" na carreira após algumas frustrações.

Mas o amor pela musica falo mais alto e em 2015 eles voltaram com toda energia, com Fábio Parré na guitarra, Giovanni Dumdum na batera, Rogério Possati no baixo e Well Nandes nos vocais. Lançaram em 2017 o vídeo clipe de "Romeu e Julieta"; Esse ano,  o segundo EP em formato digital com o selo da Tratore e o vídeo clipe da musica "E vem".

Batemos um papo com baixista Rogério Possati que nos contou um pouco mais dessa história e muito mais!! Confiram:

- Do inicio em 1996 pra cá, muita coisa rolou não só com a banda, mas com a cena musical. Conte-nos um pouco da trajetória da banda? 
Rogéri…