terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Muro em obra de centro esportivo no Cartafina cai pela sétima vez

Pela sétima vez, um dos muros do Centro Esportivo que está sendo construído no Conjunto Cartafina desmoronou. O fato aconteceu na semana passada e os moradores da região estão preocupados, pois basta chover que o muro cai. Além disso, a obra está sendo realizada há mais de um ano.

Segundo os moradores da região, a cada chuva, por mais fraca que seja, um pedaço do muro que faz a proteção do complexo esportivo desmorona, “sem contar que a obra nunca termina, por mais que os funcionários venham toda a semana, de segunda a sábado, o serviço não é concluído. Já faz um ano e dois meses que o complexo está sendo construído”, explica moradora que preferiu ter a identidade preservada. Ela ressalta que todos aguardam a conclusão do serviço para que haja um espaço de lazer no bairro.

De acordo com o engenheiro responsável pela obra, Carlos Manzam, no projeto para a reforma do Centro Esportivo do bairro está a construção de um muro de arrimo para contenção, por ser bem próximo a um barranco. “Porém, para construirmos o muro, estamos enfrentando alguns problemas. As ruas do bairro próximas ao local não têm captação da água de chuva, o que favorece a formação de enxurrada. O outro problema é por conta de uma adutora do Codau que está vazando. Através de análise, descobrimos que existe cloro na água, contribuindo para a instabilidade do muro. Além disso, vale lembrar que uma obra somente está concluída assim que todas as etapas são vencidas. Por exemplo, o concreto leva 28 dias para estar em perfeitas condições. Então, se assim que passar o concreto no muro vier uma enxurrada, o mesmo pode desabar, pois o concreto não atingiu a estabilidade”, explica o engenheiro.

Na manhã de ontem, a equipe do Codau esteve no local para encontrar uma solução e estancar o vazamento. “São etapas que teremos de vencer. Os problemas que acontecem durante a obra precisam ser solucionados. Além disso, vale ressaltar que estes imprevistos não estão gerando gastos para o município, pois a empresa contratada faz os concertos”, afirma Carlos. Ele ressalta que a intenção é solucionar o quanto antes e de forma definitiva esses problemas, para que seja possível concluir a obra.





Isso qué obra de 1ª, por que o muro já cai sete vezes............ fala sériooooooooo

Nenhum comentário:

Postar um comentário