Pular para o conteúdo principal

Água Viva segue pela Guilherme Ferreira, que volta a ter mão dupla

Obras do programa Água Viva continuam avançando na avenida Guilherme Ferreira, com alteração de pista dupla na parte sentido centro-bairro. Os motoristas que estão transitando pela avenida na direção bairro-centro não precisarão mais utilizar o desvio para chegar à Leopoldino de Oliveira. Além disso, desvio de trânsito da Guilherme Ferreira para a rua Padre Jerônimo (que passa ao lado da sede da Cohagra) já foi desativado.


A rua Padre Jerônimo está fechada entre Guilherme Ferreira e praça do Mercado, entretanto, nos trechos desta via até a Vigário Silva o trânsito está liberado, inclusive para o estacionamento. Quem sai da praça Tomás Ulhôa pode descer rumo ao centro pela rua Madre Maria José, ali também já está liberado para os motoristas. 

A rua Cunha Campos, que tem início na praça do Mercado, está totalmente liberada para o trânsito, assim como o seu estacionamento. Em nota, o Codau explica que até o dia 15 de julho, antes do período de férias, o atendimento a pacientes na Uniube continuará e por isto mesmo ficou decidido que equipe da empreiteira da obra facilitará o acesso pelo portão principal destinado às ambulâncias. 

O canteiro de obras da Guilherme Ferreira está hoje exatamente no quarteirão em frente da universidade, por isto os tapumes da obra estão locados entre as ruas Carlos Rodrigues da Cunha e Cunha Campos.

O planejamento da Unidade de Gerenciamento de Projetos (UGP) do Água Viva para a obra na Guilherme Ferreira é executar 3,7km até o entroncamento com a avenida Deputado José Marcus Cherém. Os interceptores serão implantados na pista sentido bairro-centro até o cruzamento com a Nelson Freire. Deste ponto em diante, as obras mudam para a pista contrária, sentido centro-bairro e seguem até a Marcus Cherém.

José Luiz Alves, presidente do Codau, explica que o trecho na Guilherme Ferreira, entre Leopoldino e Nelson Freire, na pista sentido centro-bairro, será executado simultaneamente às obras de ampliação das galerias de água de chuva.

O presidente do Codau e equipe da Unidade de Gerenciamento de Projetos do Água Viva realizaram reunião na noite de terça-feira (5) com a comunidade do entorno da avenida Guilherme Ferreira, local onde está em andamento uma das frentes de obras da implantação dos interceptores de esgoto.


Até que fim............


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UMA BREVE HISTÓRIA DE UBERABA

O povoamento da região de Uberaba teve início, no final do século XVIII, com sesmarias concedidas pela Capitania de Goiás, entre elas, a Fazenda das Toldas, ainda existente, concedida a Tristão de Castro Guimarães, e as Fazendas Santo Inácio, Ponte Alta e Bebedouro, concedidas, em 1799, ao Tenente Joaquim da Silva e Oliveira, irmão do Sargento-Mor Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira, todas estas fazendas situadas ao sul da atual Uberaba.

O povoado de Uberaba, foi fundada, em 1809, pelo sargento-mor comandante da Companhia de Ordenanças do Distrito do Julgado do Desemboque da Capitania de Goiás, Antônio Eustáquio da Silva e Oliveira.
A primeira casa de Uberaba, construída pelo Sargento-Mor Antônio Eustáquio, localizava-se na atual esquina da Praça Rui Barbosa com a Rua Artur Machado, do lado esquerdo de quem desce a rua Artur Machado.

Uberaba surgiu pela migração de familias que deixaram as já esgotadas regiões produtoras de ouro, porém fracas para agricultura, da Capitania d…

70 ANOS DA ESCOLA ESTADUAL MINAS GERAIS

Fundada em 1944, a Escola Estadual Minas Gerais é uma das instituições de ensino mais tradicionais de Uberaba e completa esse mês 70 anos. Uma série de ações serão desenvolvidas dentro e fora da instituição no intuito de apresentar para a comunidade uberabense toda a sua história.
Estão sendo realizadas diversas ações como, postagem de fotos antigas de alunos e funcionários na tentativa de descobrir que são os personagens de grande história. Entrevistas com ex-alunos, elaboração de um jornal contato a trajetória do minas, a construção de uma capsula do tempo que será aberta daqui à 10 anos, entre outras.
Um destaque especial para criatividade dos grafiteiros que deram vida aos muros externo do colégio. Demonstrando a importante da intervenção artística de grafiteiros na vida urbana. 


O prédio foi construído em 1929 e até hoje mantém as mesmas características. Foi nele que funcionou o primeiro quartel militar da cidade. E desde de 2013, o Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico d…