Pular para o conteúdo principal

Wii U, novo console da nintendo

Apresentado nesta terça-feira (7) durante a conferência da empresa japonesa na E3 em Los Angeles, Estados Unidos, o aparelho em si não chama tanta atenção. Na verdade, até a própria companhia voltou todos os olhares mesmo para o novo controle, uma espécie de híbrido entre um joystick convencional e um tablet. E promete uma revolução.


Foto do console: divulgação

Com uma tela de 6,2 polegadas sensível ao toque, câmera frontal para videochamadas, giroscópio, acelerômetro, direcionais analógicos duplos (semelhantes ao do 3DS) e um digital, microfone, falantes, dois gatilhos (como o L e R do Dual Shock) e uma caneta stylus, o novo controle do Wii U pretende agradar os gamers casuais e hardcore. O formato mais lembra um tablet, com deformidades ergonômicas na traseira para garantir mais conforto na hora de jogar.


Foto do controle: divulgação

Mas o novo controle vai muito além de apenas servir como uma tela secundária caso alguém precise utilizar a TV enquanto o usuário está jogando. Ele pode também ser usado em conjunto com o próprio televisor, com a tela sensível ao toque servindo também para recursos de realidade aumentada.



A idéia da Nintendo parece ter sido agregar todas as formas possíveis de jogabilidade, incluindo retrocompatibilidade com acessórios do Wii, como o Wii Remote, Balance Board e todas as outras traquitanas lançadas até o momento. Vários games e protótipos exibidos na E3, inclusive, brincavam com a idéia de misturar todas essas possibilidades, com atenção especial aos modos multiplayer local e online.

Os gráficos do Wii U são em alta definição (demanda antiga de usuários do Wii original), com suporte à resolução Full HD (1920 x 1080 pixels) via cabo HDMI (ou resoluções mais baixas por meio de cabos S-video ou componente). A mídia utilizada é um formato proprietário: um disco de 12 cm de diâmetro de alta densidade, mas de mesmo tamanho dos DVDs do Wii. O processador é “multi-core” (não foi especificado quantos núcleos) baseado na arquitetura IBM Power, há memória interna “não especificada” (expansível via cartões SSD), quatro conectores USB 2.0 e suporte para até quatro Wii Remotes conectados (ou periféricos equivalentes).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - SUPLA

Por: André Montandon e Verônica Sousa



EDUARDO? SUPLA? PAPITO? CHAMPS!

Com mais de 1.800 shows, 190 músicas, 48 clipes, 17 discos em seus 30 anos de carreira. Eduardo Smith de Vasconcelos Suplicy, iniciou aos 14 anos de idade tocando bateria na banda Os Impossíveis. Mais tarde, entrou para a banda Metrópolis, mas logo foi convidado para ser o vocalista da banda Tokyo - onde teve grande destaque no cenário nacional. 
Em 2009 Supla e seu irmão João, decidiram formar o Brothers Of Brazil, com o qual ganharam destaque internacional e realizaram só entre o Reino Unido e os EUA mais de 250 shows. De volta a carreira solo em 2016, o artista lançou esse ano o álbum bilíngue, "Illegal". E Uberaba, teve a oportunidade de conferir um pouco desse novo trabalho, no show realizado no dia 18 de maio na Casa de Giulietta, onde Supla foi acompanhado pela banda Dillinger. Aproveitamos essa visita para bater um papo com esse ícone do rock nacional. Confira:
- Como foi o processo de criação do seu …

ZEBUNAREDE ENTREVISTA - MENINO MESTIÇO

Por: André Montandon e Verônica Sousa

Natural de Uberaba, Guilherme de Oliveira Junior, mais conhecido como Menino Mestiço é tido como uma dos grandes letristas da região. Escrevendo desde 2007, suas letras fomentam reflexão, constroem diálogos e empodera aqueles que são invisibilizados pela sociedade. Atuante na cultura Hip-Hop desde 2011 através das batalhas de MCs, em 2015 conseguiu de forma independente distribuir sua primeira mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita em Si Mesmo", contendo as canções "Cantiga de Roda", "Queijo Minas" e "Negro Não Nego" música que ficou em terceiro lugar no Festival de Música autoral de Uberaba. No ano seguinte, se consolida como promessa na região com sua segunda mixtape "Abençoado Seja o Que Acredita e Vai à Luta", com destaques para os sons "Sem Sinal de Vida", "Anos 2000" e "Gatilho da Revolução. O artista também é responsável por inúmeras atividades como apresentações par…